PLACAR

Australianos batem favoritos e desafiam britânico na final

Jordan Thompson e Max Purcell (Foto: AELTC)

Londres (Inglaterra) – Principais cabeças de chave da competição, o espanhol Marcel Granollers e o argentino Horacio Zeballos mais uma vez bateram na trave e caíram na semifinal de Wimbledon. Nesta quinta-feira, eles foram eliminados pelos australianos Max Purcell e Jordan Thompson com um duplo 6/4 em 1h11 de partida.

Vice-campeões em 2021 e 2023, Granollers e Zeballos continuam em busca de um título inédito de Grand Slam. Juntos, eles também perderam a decisão do US Open em 2019, enquanto que o espanhol ainda foi finalista em Nova York em 2014 com o compatriota Marc López. Em contrapartida, eles voltarão a dividir a liderança do ranking de duplas a partir da próxima segunda-feira.

Do lado australiano, Max Purcell volta a decidir o título no All England Club, depois da conquista de 2022 com o compatriota Matthew Ebden. Por sua vez, Jordan Thompson jogará a maior final da carreira, tendo como principal conquista o Masters 1000 de Madri desta temporada com o norte-americano Sebastian Korda.

Purcell está neste momento ganhando 14 colocações no ranking e alcançando o inédito 17º posto, enquanto Thompson está dando um salto de 11 posições e assumindo o 21º, também sua melhor marca da carreira.

Patten representará a Grã-Bretanha na final

Na decisão, os rivais dos australianos serão o britânico Henry Patten e o finlandês Harri Heliovaara, que bateram outra dupla favorita, o também anfitrião Neal Skupski e o neozelandês Michael Venus, cabeças 9 do torneio, pelo placar de 6/4 e 7/6 (7-1) em 1h24 de jogo. Eles podem se aproximar bastante do top 10 em caso de uma conquista no sábado.

Patten tentará ser apenas o terceiro jogador da casa a ficar com o título de duplas na Era Aberta, feito obtido apenas pelo próprio Skupski no ano passado com o holandês Wesley Koolhof e também por Jonathan Marray, que protagonizou uma conquista inédita para o país em 2012, jogando com o dinamarquês Frederik Nielsen.

Assim como seus oponentes na decisão, Henry Patten é mais um que sairá de Londres com o melhor ranking da carreira, saindo do 42º para o provisório 27º posto. Heliovaara, que já foi número 7 do mundo, está saindo 37º para o 23º lugar por enqunato. O eventual título os levará para o top 20.

Subscribe
Notificar
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE