PLACAR

Armada americana tem boa estreia, mas Korda perde

Foto: Brad Penner/USTA

Nova York (EUA) – Na temporada em que o US Open completa 20 anos sem ver um campeão norte-americano, cinco dos mais promissores tenistas da casa tiveram estreis relativamente tranquilas, liderados pelos top 10 Taylor Fritz e Frances Tiafoe. A pequena decepção coube ao cabeça 31 Sebastian Korda.

Fritz não teve a menor dificuldade para superar seu compatriota e convidado Steve Johnson e só perdeu cinco games, fechando por 6/2, 6/1 e 6/2. Enfrentará agora o peruano Juan Pablo Varillas e não tem mais o italiano Lorenzo Musetti no caminho, já que o cabeça 18 foi surpreendido pelo francês Titouan Droguet, vindo do qualificatório, por longos 6/3, 0/6, 6/7 (5-7), 6/3 e 6/2.

Há uma considerável chance de Fritz cruzar com Christopher Eubanks nas quartas de final. Sensação em Wimbledon, Eubanks teve pequenos vacilos antes de superar o coreano Soonwoo Kwon, por 6/3, 6/4, 0/6 e 6/4, e espera Benjamin Bonzi ou Quentin Halys antes de eventual duelo com Stefanos Tsitsipas.

Tommy Paul, que vem de vitória sobre Carlos Alcaraz em Montréal, cedeu um set para o quali italiano Stefano Travaglia e fechou por 6/2, 6/3, 4/6 e 6/1. Ele pode enfrentar Roman Safiullin e depois Alejandro Davidovich. Se vencer, abre caminho para duelo americano nas oitavas contra Ben Shelton. O super sacador enfrentará Dominic Thiem na segunda rodada.

Nesse mesmo quadrante de Paul está Frances Tiafoe. O semifinalista do ano passado é favorito contra Sebastian Ofner e Adrian Mannarino, pode então cruzar com Casper Ruud ou Marton Fucsovics. O húngaro se adapta muito bem à quadra dura e eliminou nesta segunda-feira Korda, em jogo duríssimo de cinco sets e muitas reviravoltas. O placar foi de 7/6 (7-4), 4/6, 7/6 (7-1), 4/6 e 6/4.

Entre os tenistas casa precocemente eliminados, estão Brandon Nakhashima, que caiu diante do sérvio Laslo Djere por 7/5, 6/4 e 6/4. e os experientes Marcos Giron e JJ Wolf.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE