PLACAR

Após nova derrota, Thiem desiste do challenger de Nápoles

Nápoles (Itália) – Um dia após a surpreendente eliminação para o compatriota Lukas Neumayer, 219º colocado no ranking, nas oitavas de final do challenger de Zadar, o austríaco Dominic Thiem desistiu de ir a Nápoles, onde disputaria mais um challenger na próxima semana. Em seu lugar na chave entrará o italiano Marco Cecchinato, ex-top 20 e atualmente na 216º posição.

A notícia da desistência de Thiem do evento napolitano chega em um momento de muitas incertezas sobre sua carreira. No fim de janeiro, o ex-número 3 do mundo havia anunciado seu calendário de março, revelando que pularia a temporada de quadras duras norte-americanas para focar na preparação para a gira de saibro na Europa, disputando challengers na terra batida.

Na ocasião, ele chegou a afirmar que esta poderia ser uma última chance de recuperação no circuito, abrindo margem para uma possível aposentadoria ainda neste ano caso as coisas não saíssem como o esperado. “Vejo isso como minha última chance. Voltei às quadras há dois anos depois da lesão e terminei 2022 perto do top 100 e no ano passado em 98. Se eu terminar o ano novamente perto dos 100, terei que considerar se tudo ainda vale a pena”, disse o austríaco, visando pelo retormar um lugar no top 50 ainda em 2024.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Dos três challengers que ele tinha previsto para jogar neste terceiro mês do ano, ele caiu na estreia em Szekesfehervar (Hungria), parou na segunda rodada em Zadar (Croácia) e agora tem confirmada sua saída da chave em Nápoles, aumentando ainda mais as especulações sobre um possível adeus em um futuro breve.

5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo
Paulo
25 dias atrás

Vi um pedaço do jogo dele. Literalmente dando balão. Sem potência nenhuma. Tem q considerar mesmo a aposentadoria. Tá muito difícil pra ele jogar. Uma pena.

Maico
Maico
25 dias atrás
Responder para  Paulo

Um pena mesmo! Achei que voltaria a brilhar no circuito, mas infelizmente não está conseguindo.

Guilherme ES Ribeiro
Guilherme ES Ribeiro
25 dias atrás

Parece que sua carreira está chegando ao fim precocemente, com apenas 30 anos. Jogou muito, mas está anos luz do jogador que foi

Casagrande
Casagrande
25 dias atrás

Que pena. Um dos poucos caras que tem H2H positivo com o Rei Federer. Que loucura de pequenos detalhes é o tenis.

Bernardo
Bernardo
25 dias atrás

Durante anos jogou semana sim e outra também, sempre teve o calendário cheio, e jogador vencedor, como era o caso dele, joga muito mais partidas do que jogador perdedor. O problema é chega uma hora o corpo não agüenta mais. Uma pena, mas pelo menos conseguiu seu Grand Slam, coisa que muitos outros não alcançaram.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da rápida final masculina de Miami

Collins segura os nervos e bate Rybakina: veja o melhor da final

PUBLICIDADE