Notícias | Dia a dia
Osaka treina com o pai durante torneio em San Jose
01/08/2022 às 19h13

Osaka disputa seu primeiro torneio desde Roland Garros e encerrou recentemente parceria com Wim Fissette

Foto: Mubadala Silicon Valley Classic

San Jose (EUA) - De volta às quadras nesta semana para a disputa do WTA 500 de San Jose, Naomi Osaka irá treinar com o pai, Leonard François, durante o torneio. A japonesa disputa seu primeiro torneio desde Roland Garros, sendo que ela vinha lidando com uma lesão no tendão de Aquiles durante a temporada de saibro. E há duas semanas, encerrou a parceria com o técnico Wim Fissette, que rendeu dois de seus quatro títulos de Grand Slam.

"Tive momentos muito bons com Wim e ele é um treinador incrível. Nós nos separamos de forma amigável. Eu apenas senti que precisava de uma energia diferente e, ao mesmo tempo, ele é um cara muito ambicioso. Eu estava lesionada e tenho certeza que ele gostaria de ir para Wimbledon. Então, eram duas mentalidades diferentes, eu diria. Mas ele ainda é um cara muito legal. Então, confirmando que não havia coisas ruins acontecendo", disse Osaka, durante a entrevista coletiva nesta segunda-feira.

"Eu queria trazer meu pai de volta porque ele sempre me faz pensar fora da caixa", acrescentou a ex-número 1 do mundo e que aparece atualmente no 41º lugar do ranking. "Sempre que acho que algo está muito ruim, ele sempre me faz perceber que as coisas são muito mais positivas do que parecem. Quando fico estressada, ele começa a fazer alguma coisa para me fazer sentir melhor. Então é bom tê-lo por perto e me lembrar dos tempos em que eu era criança. Por enquanto, ele seria meu treinador principal. Eu lhe daria esse título".

"Eu só gostaria de me divertir e sei que digo isso com muita frequência, basicamente em todos os torneios desde o ano passado, mas é verdade", disse Osaka. "Eu estava dizendo isso ao meu pai literalmente esta manhã quando estávamos treinando na chuva, porque anos atrás nós treinávamos em quadras públicas. Éramos apenas eu, minha irmã e meu pai sozinhos", acrescentou a japonesa de 24 anos, que estreia contra a chinesa Qinwen Zheng, 51ª colocada.

"Agora cheguei ao ponto em que as pessoas pagam para me ver jogar, e por isso sou muito grata. Eu nunca teria imaginado isso quando criança. Estou apenas me divertindo e sendo grata no momento e tentando me envolver com todo mundo usando o melhor de minhas habilidades", complementou Osaka, que tem 12 vitórias na temporada, com destaque para a campanha até a final de Miami.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva