Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Djoko domina compatriota e iguala marca de Laver
01/07/2022 às 13h05

Londres (Inglaterra) - No terceiro duelo 100% sérvio da história de Wimbledon, desde a Era Aberta, o número 3 do mundo Novak Djokovic fez valer todo o seu favoritismo para cima do compatriota Miomir Kecmanovic e passou sem sustos pelo rival, gastando 1h55 para vencer seu terceiro compromisso no All England Club e assim carimbar a vaga nas oitavas de final com o placar de 6/0, 6/3 e 6/4.

Djokovic alcançou a quarta rodada no Grand Slam britânico pela 14ª vez e agora é o terceiro melhor neste quesito, ficando atrás apenas do norte-americano Jimmy Connors (16) e do suíço Roger Federer. Seu próximo rival no torneio será o holandês Tim van Rijthoven, convidado da organização e atual 104 do mundo, que segue surpreendendo.

O holandês de 25 anos já havia superado rivais como o argentino Federico Delbonis e o norte-americano Reilly Opelka, para nesta sexta-feira surpreender o georgiano Nikoloz Basilashvili, cabeça de chave 22, que foi eliminado em sets diretos, com parciais de 6/4, 6/3 e 6/4. Van Rijthoven está invicto contra top 10, tendo batido Daniil Medvedev e Felix Auger-Aliassime na campanha do título em 's-Hertogenbosch.


A vitória sobre Kecmanovic foi a 24ª consecutiva de Djokovic sobre a grama, igualando a terceira maior sequência da Era Aberta. Ele agora está empatado com o australiano Rod Laver e fica atrás apenas do sueco Bjorn Borg, com 41 triunfos seguidos, e de Federer, que lidera a lista com incríveis 65 vitórias seguidas. A última derrota do sérvio neste piso foi em 2018 na final de Queen’s.

Ostentando larga vantagem nos duelos com compatriotas, ‘Nole’ venceu todas as cinco partidas que teve contra sérvios em Grand Slam. No geral, ele soma 28 triunfos em 32 embates no circuito e não perde para um tenista do mesmo país desde 2012, quando foi superado por Janko Tipsarevic nas quartas de final do Masters 1000 de Madri.

Logo de cara o cabeça de chave número 1 do torneio mostrou que não daria muita chance ao compatriota. Djokovic até encarou um 0-40 no terceiro game, mas salvou os três break-points e manteve o saque. Do outro lado, Kecmanovic passou longe de um bom desempenho com o serviço, venceu apenas seis pontos (32% de aproveitamento) e amargou três quebras consecutivas para levar um ‘pneu’.

A sequência de Djokovic durou até o começo do segundo set, chegando a vencer os sete primeiros games da disputa, até que Kecmanovic enfim conseguiu confirmar um saque e venceu seu primeiro game. O sérvio número 30 do mundo até equilibrou um pouco mais as ações na segunda parcial, salvou um break-point no segundo game e dois no sexto, mas no oitavo voltou a ser superado.

No terceiro set, o ex-líder e atual terceiro colocado no ranking voltou a ser dominante, anotou mais duas quebras e só não venceu com mais tranquilidade porque foi quebrado na primeira vez que serviu para o jogo, fechando apenas na segunda tentativa. Djokovic anotou quase três vezes mais de winners que Kecmanovic (36 a 13) e cometeu menos erros não forçados (19 a 27).

Comentários