Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Soares fica feliz com atuação e jogo mais rápido
29/06/2022 às 22h22
Matheus Fonseca, de Londres
Especial para TenisBrasil

Embed from Getty Images

O mineiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray estrearam com uma tranquila vitória na chave de duplas masculinas de Wimbledon. Mais do que a boa atuação, o brasileiro comemorou o fato de ter conseguido encurtar a partida e finalizá-la antes do céu escurecer em Londres.

“Foi muito boa a primeira rodada. Fizemos o nosso dever de casa, sacando e devolvendo muito bem, colocamos a bola em quadra e acabamos criando várias oportunidades, que felizmente conseguimos capitalizar. Fico feliz com a atuação, com a vitória e por ter acabado hoje e não precisar voltar amanhã. Foi um dia excelente depois dessa longa espera”, disse o brasileiro, se referindo à demora para entrar em quadra por conta do atraso na rodada causado pela chuva que atingiu a capital inglesa nesta quarta-feira.

Também questionado se o fato de em Wimbledon o torneio de duplas também ser disputado em melhor de cinco sets acaba afetando alguma coisa dentro de quadra, Bruno detalhou os cuidados necessários em uma partida mais longa, mesmo para alguém com tamanha experiência no circuito, tendo disputado todas as edições do torneio seguidamente desde 2008.

“A diferença é que não estamos acostumados a jogos longos. Na dupla temos sempre no-ad, lidamos com ponto de pressão toda hora, e aqui, querendo ou não, o jogo se estende, o que não quer dizer que você não deve estar atento o tempo inteiro. Acontece muito de ganhar o segundo set e dar aquela relaxada antes de acabar. Outra coisa é que na minha idade, aos 40 anos, jogar quatro ou cinco horas já não é tão simples como era com 30, 35 anos, por isso é muito importante uma vitória em três sets como essa para começar o torneio”, explicou.

Próxima rodada
Enquanto Soares e Murray comemoram a classificação, seus próximos adversários só serão conhecidos nesta quinta-feira, em jogo adiado por causa da chuva. Os rivais do brasileiro e do britânico saem do duelo entre os argentinos Sebastian Baez e Federico Delbonis e a parceria formado pelo sérvio Nikola Cacic e o italiano Andrea Vavassori.

“Conheço os quatro, mas nunca joguei dupla contra o Baez, os outros todos eu já joguei. Amanhã é aquele dia de vir treinar, fazer a nossa parte e assistir ao jogo deles para analisar tudo”, disse Bruno.

Comentários