Notícias | Dia a dia | Wimbledon
'Estou desapontada comigo mesma', lamenta Bia
27/06/2022 às 18h11

Embed from Getty Images

Matheus Fonseca, de Londres
Especial para TenisBrasil

Depois de uma preparação impecável na temporada de grama, com dois títulos e uma semifinal, a paulista Beatriz Haddad Maia se despediu de maneira precoce do torneio de Wimbledon, caindo na estreia para a jovem eslovena Kaja Juvan. Bastante insatisfeita com o próprio rendimento, Bia reconheceu que faltou mais atitude e que esteve aquém do que poderia produzir em quadra.

“Eu já esperava por um jogo complicado, porque estou em um Grand Slam e qualquer partida é muito dura, ainda mais na grama onde tudo muda muito rápido. Mas hoje ela foi nitidamente muito mais agressiva e corajosa, competiu melhor, aproveitou os momentos, desfrutou mais que eu e saiu com a vitória. Realmente estou bem insatisfeita e desapontada comigo mesma, porque das coisas que estavam no meu controle eu fiz muito abaixo, desde caprichar no saque até conseguir devolver bem”, lamentou a brasileira.

A derrota para Juvan foi apenas a segunda de Bia nos últimos 14 jogos disputados, mas os revezes consecutivos para Kvitova em Eastbourne e agora para a eslovena em Wimbledon ligaram a luz de alerta na canhota de 26 anos. “Cada vez mais eu entendo que no jogo de tênis, principalmente no topo, as grandes jogadoras são agressivas. Se eu quiser algum dia alcançar objetivos maiores tenho que ser agressiva, e hoje eu não fui, deixei muito a desejar, e acho que isso é o que está mais doendo agora”.

Apesar do dolorido revés desta segunda-feira, a atual número 28 do mundo entende que se conseguir reproduzir em quadra tudo o que vem trabalhando pode continuar brigando de igual para igual com as tenistas da elite do circuito. “Se eu fizer o que eu tenho que fazer, caprichar nas minhas coisas, sacar o meu saque e jogar tênis para mim, sim, eu posso entrar na quadra e disputar com qualquer uma. Mas se eu tiver a atitude de hoje, ser conservadora igual eu fui nos últimos dois jogos, é muito difícil. Meu próximo objetivo é enfrentar esse conservadorismo”, explica.

Antes de retornar ao Brasil e organizar seu calendário visando os torneios em quadra dura na preparação para o US Open, Bia seguirá em Londres para a disputa das chaves de duplas femininas, ao lado da polonesa Magdalena Frech, e duplas mistas, repetindo o dueto nacional com o mineiro Bruno Soares.

Comentários