Notícias | Dia a dia
Kyrgios se opõe a Mouratoglou sobre o 'coaching'
23/06/2022 às 09h16

Mallorca (Espanha) - A liberação provisória do ‘coaching’, a comunicação do técnico com o jogador no decorrer da partida, dividiu não apenas os fãs do tênis, mas também os próprios integrantes do circuito. Um dos que aprovou a resolução da ATP foi o francês Patrick Mouratoglou, que comemorou o teste que será feito no circuito masculino no segundo semestre de 2022.

“Parabéns para a ATP por ‘legalizar’ uma prática que já acontecia praticamente em todas as partidas há décadas. Não haverá mais hipocrisia”, escreveu o treinador francês em sua conta no Twitter.

Contudo, há também os que não aprovaram a mudança, como Nick Kyrgios, que usou a mesma rede social para rebater Mouratoglou. “Discordo completamente. Isso tira uma das únicas características únicas que nenhum outro esporte tinha. O jogador precisava descobrir as coisas por conta própria”, escreveu o australiano.

“Essa era a beleza disso. O que acontece se um jogador de alto nível contra um jogador de baixo escalão que não tem ou paga um treinador?”, questionou Kyrgios, lembrando que nem todos os tenistas conseguem viajar o tempo todo com seus técnicos.


Outro australiano que se opôs ao treinador francês foi Todd Woodbridge, ex-número 1 do mundo e dono de 11 títulos de Grand Slam nas duplas. “É tão decepcionante ver que um treinador de alto nível admite descaradamente que quebrou as regras do nosso esporte por tanto tempo”, cutucou.

Mouratoglou não ficou calado e rebateu. Isso é particularmente ruim vindo de você Todd, que está no circuito há muito tempo. Por que você nega a evidência do coaching todos os dias nas quadras? Propositalmente tentando me fazer parecer mal e me acusando? Isso é decepcionante”, se defendeu o francês.

“Bem, posso dizer honestamente que meus treinadores não se comunicavam comigo da arquibancada”, respondeu Woodbridge encerrando a discussão.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva