Notícias | Dia a dia
Bia avança à final em Nottingham e tenta maior título
11/06/2022 às 08h47

Aos 26 anos, Bia disputará sua segunda final de WTA 250 na carreira

Foto: Divulgação

Nottingham (Inglaterra) - Pela segunda vez em sua carreira profissional, Beatriz Haddad Maia disputará uma final de WTA 250. Vinda de vitória sobre a top 5 Maria Sakkari nas quartas, a número 1 do Brasil e 48ª do mundo avançou à decisão na grama de Nottingham. Ela liderava a partida contra a tcheca Tereza Martincova, 60ª do ranking, por 6/3 e 4/1 antes de a rival abandonar a disputa por lesão no joelho direito.

Bia tentará no domingo conquistar o maior título de sua carreira de simples. Ela já havia disputado uma final de WTA 250 em outubro de 2017, em Seul, quando foi superada pela então top 10 Jelena Ostapenko. Sua próxima adversária será a norte-americana Alison Riske, ex-top 20 e atual 40ª do ranking. A decisão está marcada para às 9h (de Brasília).

A brasileira também está na final de duplas e joga ao lado da chinesa Shuai Zhang, o jogo será logo na sequência da disputa individual, contra a norte-americana Caroline Dolehide e a romena Monica Niculescu. 

Bia não enfrentou break-points em nenhum momento da partida e cedeu apenas seis pontos em seus games de serviço. Ela colocou pressão constante sobre o saque da adversária, que vinha enfrentando games longos no saque. Com cinco oportunidades de quebra criadas em três games distintos, Bia aproveitou duas delas e venceu o primeiro set.

Na segunda parcial, a brasileira conseguiu mais uma quebra e seguia sem ter o saque ameaçado. Ela liderava por 4/1 antes de a rival se retirar da quadra, por conta do desconforto no joelho. Bia liderou a contagem de winners por 30 a 13 e cometeu 22 erros contra 24 da tcheca.

"É difícil terminar um jogo assim. Acho que todo mundo quer estar saudável ao longo de toda a temporada. Infelizmente, ela não conseguiu terminar a partida, mas acho que comecei muito bem e fui agressiva. E ao mesmo tempo, fui muito sólida. Estava sacando bem e devolvendo melhor do que ontem, que era um dos meus objetivos para o jogo de hoje", disse Bia após a partida.

"É muito especial estar de volta a uma final. Sou uma outra pessoa, comparada a que eu era há quase cinco anos. Também é diferente por ser uma final na grama, ainda mais por brasileira e sul-americana. Acho que só temos uma quadra de grama no país. Então, é muito especial", acrescentou a paulistana. "Eu não sabia que poderia jogar tão bem aqui. Então estou muito feliz pelo que fiz hoje e por estar na final aqui. O tênis é assim, às vezes você não cria tantas expectativas e se sente mais livre, sem se pressionar muito".

Melhor ranking da carreira e vaga no top 40
Atualmente com o melhor ranking da carreira, Bia irá superar essa marca na próxima semana. Ela garante 180 pontos com a campanha e vai se firmar entre as 40 melhores do ranking mundial. Com isso, também supera o melhor ranking de Teliana Pereira, o 43º lugar, ficando atrás apenas de Maria Eshther Bueno e Niege Dias. A paulista de 26 anos tenta ser a primeira brasileira a conquistar um WTA 250 desde a própria Teliana, no saibro de Florianópolis em 2015.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva