Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Gauff tira lições e sai confiante após final em RG
05/06/2022 às 08h57

Paris (França) - Mais jovem finalista de Grand Slam desde que a russa Maria Sharapova alcançou a decisão de Wimbledon em 2004, a norte-americana Coco Gauff não conseguiu sair de Roland Garros com o título, mas aproveitou a grande campanha nas duas últimas semanas para tirar lições e sair ainda mais confiante do que pode fazer no futuro.

“Estou super orgulhosa de mim mesma, sentindo muitas emoções agora, um misto de alegria e tristeza. Vou aproveitar essa experiência e espero aprender com ela e melhorar”, declarou a norte-americana de 18 anos, que destacou ter conseguido alcançar sua primeira final de Grand Slam. Para ela, este feito irá tirar o peso e um pouco da ânsia de conseguir tal feito.

“Definitivamente sinto que isso ajudou muito na minha confiança. Acho que mesmo quando tinha 15, 16, 17, eu sentia muita pressão para fazer uma final. Agora que consegui, estou um pouco aliviada”, comentou Gauff.

A jovem tenista disse ter aprendido muito com seu desempenho em Paris. “Estava com muita confiança dos dois lados. Quer dizer, meu backhand é algo que todo mundo fala, mas realmente acho que o que me levou à final foi meu forehand. Até o saque, uma vez que as duplas faltas foram um problema no passado para mim, mas senti que neste torneio não”, analisou.

Dominada pela polonesa Iga Swiatek, a jovem tenista garantiu que não entrou nervosa em quadra. “Obviamente, quando perdi os primeiros games, os nervos começaram a aparecer. Mas quando perdi o primeiro set, saí com uma nova mentalidade para o segundo. Sei que em alguns momentos poderia ter jogado melhor, mas ela realmente não me deu nada. Iga foi bem demais hoje”, opinou Gauff.

Questionada sobre a questão de aproveitar a exposição para se posicionar sobre temas que considere relevantes, como fez ao mencionar o problema com as armas nos Estados Unidos, Gauff acredita que seja importante usar sua voz.

“Não diria nada se não achasse que iria influenciar ninguém. Também com Iga, acho maravilhoso ela ter mencionado isso (guerra na Ucrânia) em seu discurso. Há tantas emoções acontecendo durante a cerimônia de premiação, então para ela trazer isso à tona, eu achei muito legal e atencioso da sua parte. Acho importante usar o esporte como plataforma”, afirmou a jovem tenista.

Comentários