Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Zverev abandona após grave torção e Nadal faz final
03/06/2022 às 13h22

Paris (França) - O primeiro jogo das semifinais masculinas de Roland Garros terminou da pior maneira possível. Uma feia torção no tornozelo do alemão Alexander Zverev na reta final do segundo set colocou um ponto final ao duelo, que acabou ficando nas mãos do espanhol Rafael Nadal, que vencia com parciais de 7/6 (10-8) e 6/6. Ele vai assim em busca do 14º troféu em Roland Garros e o 22º de Grand Slam, o segundo seguido da temporada.

Aniversariante do dia, Nadal jogou pela oitava vez no dia do seu nascimento e só perdeu uma, em 2015, quando completava 29 anos, superado pelo sérvio Novak Djokovic em sets diretos. Agora com 36 anos, o canhoto de Mallorca se tornou o segundo finalista mais velho no torneio, ficando atrás de Bill Tilden, que tinha 37 anos quando foi vice-campeão em 1930.

Nadal só perdeu uma semifinal de Roland Garros nas 15 disputadas, a do ano passado para Novak Djokovic, e jamais foi superado numa decisão na Philippe Chatrier, onde às 10 horas de domingo enfrentará Marin Cilic ou Casper Ruud. Seu total de vitórias no torneio sobe para incríveis 111, com apenas três derrotas. Em Slam, são agora 304 triunfos.


Teto fechado
Em um dia chuvoso em Paris, a partida foi disputada com o teto fechado, situação mais favorável ao jogo agressivo e de mais risco de Zverev, que começou melhor e logo no primeiro game conseguiu uma quebra de vantagem. O ritmo incrível do alemão não durou até o fim, ele teve oscilações normais, Nadal melhorou um pouco e aproveitou a chance que teve no oitavo game para devolver o break.

A reta final do set foi bem aberta e com chances para ambos os lados. Zverev deixou escapar três set-points no saque do espanhol, no décimo game, e na sequência salvou os dois break-points que enfrentou. A definição foi então para o tiebreak, no qual o alemão chegou a ter vantagem de 6-2, mas então perdeu quatro set-points seguidos, um deles salvo por Nadal em uma incrível passada na corrida. Com incrível reação, o espanhol levou a melhor fechando no terceiro set-point que teve. Já corriam então 93 minutos de jogo.

Segundo set maluco
O segundo set foi uma montanha russa. Os dois jogadores tinham incríveis dificuldades em manter o serviço. Nadal abriu com quebra e isso deveria lhe dar grande vantagem emocional, mas errou tudo a partir do 40-15. No game seguinte, fizeram um ponto final de 44 trocas e isso pareceu esgotar a ambos.

Zverev enfim conseguiu segurar um serviço na terceira tentativa e conquistou imediatamente nova quebra, que parecia decisiva. Qual nada. Os dois continuaram com dificuldades. Por fim, o alemão chegou a 5/3 e aí cometeu nada menos que três duplas faltas na hora de concluir o set. Só então os dois fizeram valer seus serviços, ainda que com altos e baixos, até que houve o incidente da torção do tornozelo de Zverev quando tentou alcançar uma bola longo no seu forehand que fecharia o 12º game.

Lágrimas, muletas e abandono
O alemão imediatamente gritou de dor e foi às lágrimas, acabou rapidamente atendido e deixou a quadra de cadeira de rodas. Após atendimento no vestiário, com Nadal ao lado, retornou à Chatrier de muletas apenas para o cumprimento e despedida formais.

Comentários