Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal tem jogado a base de infiltrações em Paris
03/06/2022 às 08h58

Paris (França) - Sofrendo com a Síndrome de Müller-Weiss, também chamada de osteocondrite do escafoide, uma doença degenerativa em um dos ossos localizados na parte média do pé e essencial para sua mobilidade, o espanhol Rafael Nadal tem feito um tratamento especial durante sua campanha em Roland Garros.

Segundo informa o jornal Marca, seu médico, Ángel Ruiz Cotorro, preparou um tratamento que consiste em infiltrar ou anestesiar a área com um anti-inflamatório através de uma punção. Graças a isso é que o 13 vezes campeão de Roland Garros vem conseguindo aguentar as dores para competir em Paris.

“Já disse em Roma que ter o meu médico aqui  e me ajuda a fazer as coisas. Falarei sobre isso quando o torneio acabar. Faço tudo para tentar jogar nas melhores condições", explicou o espanhol durante sua participação no Grand Slam francês. Cotorro voltou a viajar depois de dois anos afastado devido à pandemia e após contrair coronavírus.

Ao longo de sua carreira, Nadal sempre lutou para estar o mais bem preparado possível. A Síndrome de Müller-Weiss era agravada pela pronação, tendência de pisar para dentro, mas ele controlou o problema no pé, que segundo o jornal espanhol já era diagnosticado desde 2005, mas as palmilhas balançaram os joelhos e a tendinite apareceu .

Com a programação de seu tratamento marcada para acabar no dia 5 de junho, justamente a data da final de Roland Garros, o canhoto de Mallorca não tem agenda depois do torneio. Perder Wimbledon é uma possibilidade bem real e não ir para o US Open está ainda sendo cogitado.

Por enquanto, o único compromisso de Rafa no segundo semestre é com a Laver Cup, que será realizada de 23 a 25 de setembro na O2 Arena, com Roger Federer. A organização trabalha para formar o melhor elenco de jogadores da história, incluindo Carlos Alcaraz, a grande revelação desta temporada.

Comentários