Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Cilic pode alcançar feito raro e fechar finais de Slam
02/06/2022 às 16h06
Felipe Priante

Embora seja um dos grandes tenistas de sua geração, com direito a um título de US Open no currículo, conquistado em 2014, o croata Marin Cilic muitas vezes não recebe o valor devido por seus feitos. Semifinalista deste ano em Roland Garros, ele pode dar mais uma mostra de sua capacidade e conseguir o feito raro que é disputar a final nos quatro Grand Slam.

O duelo com o norueguês Casper Ruud, marcado para não antes das 12h30 (horário de Brasília) desta sexta-feira, será a sexta semi de Cilic em um dos quatro principais torneios do circuito. Nas cinco primeiras, ele venceu três e perdeu duas, chegando às finais do US Open (2014), de Wimbledon (2017) e do Australian Open (2018).

Dos tenistas em atividade, somente o Big Four foi capaz de alcançar este feito. O suíço Roger Federer, o espanhol Rafael Nadal e o sérvio Novak Djokovic venceram os quatro Slam, enquanto o britânico Andy Murray teve conquistas em dois deles (Wimbledon e US Open) e foi vice nos outros dois (Australian Open e Roland Garros).

Cilic tentará se apoiar em sua grande experiência e na busca de uma marca tão destacável para bater Ruud, que nunca foi tão longe em Slam, mas tem a seu lado o retrospecto positivo nos duelos entre eles. O norueguês levou a melhor nas duas vezes que se cruzaram até então, batendo o croata no Masters 1000 de Roma de 2020 e no Masters 1000 de Toronto no ano passado.

A campanha do croata de 33 anos impressiona, depois que passou pelo cabeça 2 em sets diretos e venceu no quinto set com um festival de 88 winners o também russo Andrey Rublev. Autêntico tenista de saibro, Ruud sofreu na estreia na despedida de jo-Wilfried Tsonga, lutou cinco sets contra Lorenzo Sonego e teve dificuldades contra o garoto Holger Rune nas quartas.

Comentários