Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Ruud é exigido, mas confirma semi inédita em Paris
01/06/2022 às 19h54

Ruud faz o melhor resultado da carreira em um Grand Slam aos 23 anos

Foto: Cedric Lecocq/FFT

Paris (França) - Com grande experiência nas quadras de saibro, Casper Ruud confirmou o favoritismo nesta quarta-feira e garantiu vaga em sua primeira semifinal de Grand Slam, atuando em Roland Garros. O norueguês levou a melhor no duelo nórdico contra o jovem dinamarquês de 19 anos Holger Rune e venceu por 6/1, 4/6, 7/6 (7-2) e 6/3 em 3h14 de partida.

Número 8 do mundo aos 23 anos, Ruud venceu sete de seus oito títulos de ATP jogando no saibro, dois deles neste ano, em Buenos Aires e Genebra. Antes da excelente campanha deste ano em Paris, ele nunca havia passado da terceira rodada em quatro participações anteriores. No início da temporada, fez seu melhor resultado em Slam, ao alcançar as oitavas no Australian Open.

Em busca de uma vaga na primeira final de Grand Slam na carreira, Ruud terá um adversário bastante experiente. Ele enfrenta o croata Marin Cilic, campeão do US Open em 2014, e com vice-campeonatos em Wimbledon e no Australian Open no currículo. Cilic, de 33 anos, faz sua melhor campanha no saibro francês. O norueguês venceu os dois duelos anteriores contra o croata, atual 23º do ranking.

Por outro lado, Holger Rune encerra a melhor participação da carreira em um Grand Slam. Antes de atuar em Paris, ele nunca havia sequer passado da primeira rodada em chaves principais, tanto no US Open do ano passado, quanto no Australian Open deste ano. Atual 40º do ranking, conquistou recentemente seu primeiro título de ATP em Munique e foi o algoz do número 4 do mundo Stefanos Tsitsipas em Paris. Ele deverá subir para o 28º lugar do ranking após o torneio.

Ruud teve total controle das ações no primeiro set e não correu riscos em seus games de saque. Ele disparou quatro aces e não enfrentou break-points, perdendo apenas seis pontos em seus games de serviço. A reação de Rune começou passou por uma mudança no seu estilo de jogo. Apesar de não ser muito adepto das subidas à rede, o dinamarquês arriscou até saque e voleio. Ele também usou muitas curtinhas e teve sucesso. Ainda assim, Ruud foi o primeiro a quebrar e fez 3/2, mas permitiu o empate de imediato e só voltaria a vencer mais um game até o fim do set, enquanto Rune voltaria a quebrar no último game da parcial.

O terceiro set foi o mais equilibrado da partida e teve uma quebra para cada lado antes da definição no tiebreak. Ruud dominou o game-desempate, contando também com escolhas erradas do jovem rival, que acabou dando muitos pontos de graça. Cada vez mais confiante na partida, o número 8 do mundo pressionou o saque do adversário desde os primeiros games do quarto set. Mas a quebra só viria no penúltimo game da partida, antes de o norueguês definir a disputa em seu serviço. Ruud disparou 13 aces na partida contra apenas um de Rune, fez 55 a 54 em winners, mas cometeu apenas 24 erros não-forçados contra 46 do rival.

Comentários