Notícias | Dia a dia | Roland Garros
'Não sei como será depois do torneio', afirma Nadal
31/05/2022 às 23h59

Nadal foi novamente perguntado se essa pode ser sua última participação em Roland Garros

Foto: Divulgação

Paris (França) - Vencedor de uma batalha com mais de quatro horas de duração, Rafael Nadal tenta controlar as emoções e já se preparar para a semifinal de Roland Garros. Algoz do número 1 do mundo Novak Djokovic em quatro sets nesta terça-feira, o veterano espanhol de 35 anos foi novamente questionado sobre a possibilidade esta ser sua última participação no Grand Slam francês, torneio que já conquistou 13 vezes na carreira. O motivo é a lesão crônica no pé esquerdo, que tanto o incomoda.

"Não sei o que pode acontecer. Como disse antes, vou jogar este torneio porque eu me preparei para jogar aqui, mas não sei o que vai acontecer depois. Sobre o meu pé, estou com meu médico aqui em Paris. Se a gente não conseguir encontrar uma melhora ou uma pequena solução, ficará super difícil pra mim", disse Nadal, depois de superar Djokovic por 6/2, 4/6, 6/2 e 7/6 (7-4) em 4h12 de partida em Paris.

"Estou apenas aproveitando cada dia que tenho a chance de estar aqui. Sem pensar muito no que pode acontecer no futuro. Claro que vou continuar lutando para encontrar uma solução para isso, mas no momento não temos. Então, quero apenas me dar a chance de jogar outra semifinal aqui em Roland Garros", acrescentou o espanhol, que tenta alcançar sua 30ª final de Grand Slam e a 14ª em Roland Garros.

"Eu ainda estou jogando por causa de noites como a de hoje. Mas foi apenas uma partida das quartas de final. Então, não ganhei nada ainda. A vitória apenas me deu a chance de estar de volta à quadra em dois dias e de jogar outra semifinal aqui em Roland Garros. Significa muito para mim", acrescenta o atual número 5 do mundo, que completará 36 anos na próxima sexta-feira, dia da semi contra Alexander Zverev.

'Amanhã já começo a pensar na semi', diz o espanhol

Maior campeão na história do torneio, Nadal tem experiência de sobra para saber controlar as emoções para a sequência da competição. Ele tem seis vitórias e três derrotas contra Zverev no circuito. "Eu sei como as coisas funcionam. É o momento para aproveitar hoje, porque foi uma noite linda para mim. Muito emocionante. Mas amanhã já vou começar a pensar nas coisas que preciso fazer na semifinal. O principal objetivo é estar focado e manter o nível que tenho jogado hoje".

"Fiquei emocionado, é claro, porque os últimos três meses não foram fáceis. Não vou mais falar sobre todas as coisas pelas quais passei nos últimos meses agora, porque tenho que continuar, mas é claro que não foram três meses divertidos. Tudo isso torna este jogo ainda mais especial", complementou o ex-líder do ranking, que além da lesão no pé, também precisou lidar recentemente com a fratura de uma das costelas, que comprometeu sua preparação para a temporada de saibro.

Disputa pelo recorde de títulos de Grand Slam
Perguntado sobre a disputa com Roger Federer e Novak Djokovic para saber quem termina a carreira com mais títulos de Grand Slam, Nadal diz que os recordes ficam em segundo plano diante de três histórias tão vitoriosas no esporte.

"Claro que sempre há uma conversa sobre o jogador que vai terminar com mais títulos ou quem é o melhor da história, mas do meu ponto de vista isso não importa muito. Alcançamos nossos sonhos. Fizemos história neste esporte porque fizemos coisas que não aconteciam antes. Então, da minha perspectiva, o nível de nós três é muito igual. Não há muita diferença".

Comentários