Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Djokovic: 'Rafa mostrou que é um grande campeão'
31/05/2022 às 22h53

O sérvio lamentou as oportunidades perdidas, mas reconheceu a superioridade do espanhol

Foto: Nicolas Gouhier/FFT

Paris (França) - Depois de perder uma batalha com mais de quatro horas de duração nas quartas de final de Roland Garros, Novak Djokovic reconheceu a superioridade de Rafael Nadal na partida desta terça-feira em Paris. Ao mesmo tempo, o sérvio lamentou as oportunidades perdidas no jogo, especialmente durante o quarto set, quando sacou para fechar e teve dois set-points. Ele também destacou os bons inícios de set que o espanhol teve na partida.

"Parabéns ao Nadal. Ele foi o melhor jogador nos momentos importantes. Começou muito bem, fez 6/2 e 3/0 com duas quebras. Eu estava ganhando força no segundo set, consegui vencer o segundo set, e pensei que estava de volta ao jogo. Mas então ele teve mais dois ou três games fantásticos no início do terceiro. Ele foi capaz de levar seu tênis para outro nível no início de todos os sets, na verdade, exceto no quarto", disse Djokovic, após a derrota por 6/2, 4/6, 6/2 e 7/6 (7-4) em 4h12 de jogo.

"Eu tive minhas chances no quarto set. Saquei para fechar e tive dois set points. Apenas uma ou duas bolas poderiam ter me levado para um quinto set. E então é realmente um jogo que pode ir para qualquer lado. Mas, novamente, ele mostrou porque é um grande campeão. Ele foi mentalmente forte e terminou a partida do jeito que ele fez. Parabéns a ele e sua equipe. Sem dúvida, ele mereceu", acrescenta o sérvio, que chegou a liderar o quarto set por 5/2.

Apesar de todo o histórico de lesões do espanhol, e que vinha sofrendo com dores no pé esquerdo por conta de um crônico, o sérvio não se surpreendeu com a condição do rival na partida. "Não estou nada surpreso. Não é a primeira vez que ele é capaz de, alguns dias depois de se machucar e mal conseguir andar em quadra, aparecer 100% apto fisicamente. Vocês sabem, ele fez isso muitas vezes em sua carreira, então não estou surpreso".

"Foram muitas emoções diferentes. Mas em uma partida como essa, você passa por altos e baixos em nível de jogo, e também emocionalmente. Eu dei o meu melhor. Sei que poderia ter jogado mais, mas tenho orgulho de ter lutado até o último ponto. Como eu disse, eu perdi para um jogador melhor hoje, tive minhas chances e não as aproveitei. É isso. Foram mais de quatro horas de batalha, tenho que aceitar essa derrota", complementou o atual número 1 do mundo, que irá perder a liderança do ranking em 6 ou 13 de junho.

Escalado para atuar na sessão noturna desta terça-feira, com início marcado para às 20h45 pelo horário local (15h45 de Brasília), Djokovic acredita que a programação precisa de ajustes para o ano que vem. "Há diferente opiniões sobre as sessões noturnas. Eu acho que eles estão começando muito tarde, para ser honesto. Mas, novamente, é a TV quem decide. Esse é o mundo em que estamos vivendo. As emissoras dizem qual será a partida noturna e qual será a partida diurna. Elas dão o dinheiro e decidem".

Comentários