Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal vence batalha de 4h e derruba Djokovic
31/05/2022 às 20h20

Nadal devolveu a derrota sofrida no ano passado e vai em busca da 30ª final de Slam

Foto: Divulgação

Paris (França) - O capítulo 59 da histórica rivalidade entre Rafael Nadal e Novak Djokovic foi recheado de emoções e alto nível de tênis. Os dois gigantes na história do esporte protagonizaram uma batalha de 4h12 na quadra Philippe Chatrier e encantaram o público. Treze vezes campeão de Roland Garros, Nadal voltou a prevalecer no saibro e devolveu a dura derrota sofrida no ano passado. O espanhol garantiu vaga na semifinal em Paris superando o sérvio por três sets a um, com parciais de 6/2, 4/6, 6/2 e 7/6 (7-4).

Mesmo atuando em um horário com condições menos favoráveis para seu estilo de jogo, por conta do quique mais baixo da bola e da umidade que torna o jogo mais lento, Nadal conseguiu ainda reduzir a diferença para Djokovic no histórico de confrontos. O sérvio agora lidera por vantagem mínima, 30 a 29. Mas no saibro, Nadal tem 20 a 8. Prestes a completar 36 anos, o espanhol mantém o sonho do 22º título de Grand Slam.

Nadal alcança sua 37ª semifinal de Grand Slam e a 15ª em Paris. Em sua quadra favorita no mundo, o espanhol tentará alcança sua 30ª final de Slam na carreira e a segunda na temporada. O Rei do Saibro terá agora dois dias de descanso e recuperação antes de enfrentar o número 3 do mundo Alexander Zverev na próxima sexta-feira. Nadal lidera o histórico de confrontos por 6 a 3, e tem 4 a 1 diante de Zverev no saibro. Eles se enfrentaram apenas uma vez em Grand Slam, no Australian Open de 2017, e o espanhol venceu em cinco sets.

Já para Djokovic a derrota terá um impacto direto no ranking. É certo que o sérvio vai perder a liderança do ranking em algum momento no mês de junho. Ele pode ser ultrapassado por Alexander Zverev no dia 6 de junho, logo depois de Roland Garros, se o alemão vencer o torneio. Mas se o título em Paris ficar nas mãos de qualquer outro jogador, o sérvio fica no topo do ranking por mais uma semana, e depois será ultrapassado por Daniil Medvedev no dia 13 de junho, após a primeira semana da temporada de grama, quando caem os pontos da edição passada do Grand Slam francês.

O primeiro game da partida teve dez minutos de duração e já indicava que Nadal e Djokovic teriam uma batalha física. O sérvio salvou os dois primeiros break-points que enfrentou, mas não evitou a quebra de saque. Pouco depois, o número 1 do mundo teve duas oportunidades de devolver a quebra, num game em que tentou devolver o saque do espanhol um pouco mais afastado da linha de base. O espanhol conseguiu manter o saque e voltaria a quebrar na sequência para fazer 4/1, sustentando a liderança até o fim do set. Nadal fez 12 a 8 em winners e cometeu seis erros contra 9.

O momento do jogo continuava favorável ao espanhol no início do segundo set. Novamente ele conseguiu uma quebra cedo, em um game muito longo, e depois confirmou o serviço com tranquilidade mesmo depois que Djokovic encaixou duas excelentes devoluções e tentava mandar nos pontos com seu forehand. Pouco depois, Nadal voltaria a quebrar e fez 3/0 com duas quebras acima. Mas Djokovic não se deixou abalar pela desvantagem no placar. O sérvio devolveu a primeira quebra, em uma bola que saiu por muito pouco. E depois, confirmou o serviço pela primeira vez no set.

Ao mesmo tempo em que Djokovic elevava seu nível de tênis e também a confiança, Nadal passou a ter muita dificuldade para fechar os games. Sofrendo pressão constante em seu serviço, o espanhol encarou um game com 18 minutos de duração e acabou sofrendo uma nova quebra de serviço. Já no 3/3, o número 1 do mundo escapou de um break-point para vencer seu quarto game seguido. Só então, Nadal voltaria a fazer um game na partida, mas sua perda de intensidade era evidente, ao mesmo tempo em que as devoluções do sérvio vinham cada vez melhores. Djokovic voltou a quebrar e terminou a parcial vencendo seis dos últimos sete games.

Nadal voltou a ter o domínio nos pontos mais longos durante o terceiro set e isso o ajudou a recuperar a vantagem no placar. Enquanto cada jogador venceu 14 pontos com até cinco trocas de bola, o espanhol foi muito superior nos maiores ralis, vencendo 14 pontos e perdendo apenas seis com mais de cinco trocas. Nadal fez um winner a mais, 8 a 7, mas cometeu apenas sete erros contra 16 de Djokovic, que caiu demais em relação ao set anterior. O espanhol conseguiu duas quebras e só enfrentou um break-point.

O quarto set começou melhor para Djokovic, que conseguiu uma quebra de serviço logo de cara e abriu 3/0. O sérvio vinha confirmando seus games de saque sem maiores sustos e chegou a liderar o placar por 5/2, no momento em que não havia enfrentado nenhum break-point na parcial. Mas bastou um início ruim no game em que sacou para o set, para que Nadal aproveitasse a brecha e devolvesse a quebra. Com muito apoio da torcida, o espanhol teve total controle das ações no início do tiebreak, enquanto Djokovic tentava encurtar os pontos e cometia muitos erros. Nadal abriu 6-1 no tiebreak, o sérvio salvou três match-points, mas não evitou a eliminação. O jogo foi fechado com um excelente winner de backhand na paralela.

Comentários