Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Alcaraz: 'Saio de cabeça erguida. Lutei até o fim'
31/05/2022 às 18h08

Apesar da eliminação, Alcaraz destacou pontos positivos da campanha em Paris

Foto: Julien Crosnier/FFT

Paris (França) - Apesar da derrota nas quartas de final de Roland Garros e do fim de uma invencibilidade que já era de 14 partidas, Carlos Alcaraz sai de cabeça erguida do Grand Slam francês. O jovem jogador de 19 anos lamentou as oportunidades perdidas no duelo com Alexander Zverev nesta terça-feira em Paris, mas destacou o fato de ter mantido o espírito competitivo até o fim do jogo e diz que sairá do torneio com experiências positivas para as próximas semanas do circuito.

"Eu diria que terminei a partida jogando melhor. Saio da quadra e do torneio de cabeça erguida. Lutei até a última bola. Lutei até o último segundo e estou orgulhoso disso", disse Alcaraz, após a derrota por 6/4, 6/4, 4/6 e 7/6 (9-7) para Zverev. "Vou tentar tirar as coisas positivas da partida e, claro, pensar nas coisas ruins que fiz para tentar melhorar para nas próximas partidas e torneios".

"Eu só posso dizer que estava perto de um quinto set. E no quinto set tudo poderia acontecer. Em qualquer outro torneio, eu teria perdido por 2 a 0, mas em um Grand Slam eu tive a oportunidade de voltar e tive chances de jogar um quinto set hoje. Mas ao mesmo tempo é mais difícil, porque é difícil manter o foco, manter o nível durante três, quatro, cinco horas em um Grand Slam. Eu diria que essa é a diferença", acrescenta o jovem espanhol, que chegou a ter um set-point no tiebreak do quarto set.

Esta foi a segunda vez que Alcaraz chegou às quartas de final de um Grand Slam, repetindo a campanha do último US Open. O atual número 6 do mundo tem só seis participações em chaves principais de torneios deste porte. Na temporada passada, havia caído na terceira rodada em Paris. "Como eu disse, vou ter uma lição deste jogo. Essa foi minha segunda quarta de final em um Grand Slam, e acho que lutei até a última bola. Torço para que no próximo Grand Slam, na próxima vez que eu chegar às quartas de final, eu possa aproveitar melhor e para minhas chances de passar para a semifinal".

Com 19 anos recém-completados, Alcaraz listou os pontos positivos de sua campanha em Paris. "Jogar diante de um público tão grande e nesse tipo de torneio é incrível para mim. Eu treino para esses momentos. Quero dizer, eu jogo contra os melhores do mundo, então é incrível. É por isso que estou treinando, é por isso que estou jogando tênis, para continuar sonhando e para ter chances de estar nos melhores torneios. Só tenho a agradecer à torcida e, claro, às pessoas que me apoiaram até a último bola".

Comentários