Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Pegula aposta em jogo agressivo para duelo com Iga
31/05/2022 às 15h18

Pegula tem uma vitória e uma derrota contra Swiatek no circuito

Foto: Nicolas Gouhier/FFT

Paris (França) - Adversária de Iga Swiatek nas quartas de final de Roland Garros, a norte-americana Jessica Pegula é mais uma candidata a tentar acabar com a série invicta da atual número 1 do mundo, que venceu os últimos 32 jogos que disputou. Atual 11ª do ranking, Pegula aposta em um jogo agressivo e vai tentar encurtar os pontos. Tudo para evitar que a polonesa esteja confortável nos ralis de fundo.

"Sei que vou ter que jogar muito bem. Preciso ser agressiva contra ela e vou tentar encurtar os pontos o máximo que puder, porque ela é melhor quando o ponto se estende. Mas ao mesmo tempo, tenho que ser paciente e não exagerar nos golpes para não errar. Espero poder jogo meu melhor tênis, porque preciso disso", disse Pegula, que tem uma vitória e uma derrota contra Swiatek no circuito. A polonesa venceu o duelo mais recente, na semifinal de Miami.

"Treinei com ela aqui também antes do torneio começar e ela é uma menina super legal", acrescentou a jogadora de 28 anos, que tenta alcançar sua primeira semifinal de Slam. "Já treinamos algumas vezes juntas, então eu conheço o jogo dela, mas obviamente durante a partida é mais difícil identificar exatamente o que você deve fazer. Ela tem sido muito sólida em todos os aspectos. Às vezes eu penso: 'Ah, eu não queria ter que jogar com ela já nas quartas de final', mas ao mesmo tempo é uma ótima oportunidade de ter uma grande vitória e construir uma grande história".

A norte-americana às quartas de final de um Grand Slam pela terceira vez na carreira, repetindo as campanhas das duas últimas edições do Australian Open. Ela também faz uma temporada consistente no circuito, tendo alcançado também a semifinal de Miami e a final do WTA 1000 de Madri.

"Acho que fui bem consistente nos últimos, chegando longe em vários torneios, e obviamente estou super feliz por chegar longe em um Grand Slam. Jogar no saibro é totalmente diferente em termos de condições e estilo de jogo, mas acho que estou fazendo um bom trabalho em adaptar o meu jogo para o saibro quando eu precisava".

Comentários