Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Tsitsipas: 'Vou jogar o máximo que puder na grama'
30/05/2022 às 18h41

Paris (França) - Após a derrota nas oitavas de final de Roland Garros, Stefanos Tsitsipas já começa a pensar na temporada de grama. Ele espera jogar o maior número de torneios possível no piso antes de Wimbledon, visando uma campanha bem melhor que a do ano passado, quando foi superado ainda na primeira rodada.

"Meus planos são jogar o maior número possível de torneios de grama antes de Wimbledon. Cometi o erro de não jogar o suficiente antes de Wimbledon e fui direto daqui para lá. E isso não foi a melhor coisa a fazer. Acho que posso ser bom na grama, tive bons resultados quando era juvenil. Não significa nada, mas vejo que meu jogo se encaixa com aquela superfície e me dá a oportunidade de jogar um bom tênis e marcar pontos lá", disse Tsitsipas na entrevista coletiva desta segunda-feira.

Superado pelo dinamarquês Holger Rune, jovem de 19 anos e 40º do ranking, o grego lamentou o desempenho na derrota por 7/5, 3/6, 6/3 e 6/4. "Ele fez um grande jogo, mas tenho que dizer que foi uma partida muito ruim do meu lado. Errei muitas devoluções e dei muitos pontos de graça, sem realmente me dar uma chance de competir um pouco. Eu era um jogador completamente diferente quando entrei na quadra".

Apesar de ter feito jogos duros desde a primeira rodada em Paris, o atual número 4 do mundo nega que tenha sofrido qualquer problema físico, mas reconhece que sofreu muito mentalmente durante todo o torneio. Ele também fala sobre uma mudança recente de equipamento e que ainda estar se adaptando.

"Fisicamente perfeito, bem, absolutamente bem. Quando eu acordei, não poderia estar melhor. Eu estava lutando muito nos últimos dias em termos de encontrar meu ritmo, estava muito nervoso em quadra, ficando muito frustrado. E eu sabia que era assim, mas não conseguia deixar de ser assim", comentou após a partida. "Mas não atribuiria isso ao equipamento. Não colocaria toda a culpa no equipamento porque é algo que escolhi para o meu progresso pessoal".

"Tive alguns problemas nos treinos. E sentia frustração por não entender certas coisas e certos padrões que eu estava tentando impor. Isso fica na cabeça, ainda mais por mudado um pouco desse equipamento, jogando com algo que o ajudou muito no ano passado a obter um resultado muito bom. Penso que talvez eu não devesse ter feito isso", acrescentou o número 4 do mundo. Foi pedido um esclarecimento se a troca foi de raquetes ou de cordas, mas então ele disse: "Eu preferiria não falar sobre isso, por favor. Não quero responder".

O jogador de 23 anos também deu suas impressões sobre Rune. "Ele é um jogador muito emotivo, pode jogar muito bem, e merece absolutamente essa vitória. Ele jogou melhor e enfrentou melhor momentos cruciais e difíceis. Mas posso ver algo diferente da próxima vez que enfrentar este adversário. Estou bastante convencido de que posso fazer muito melhor. Este não é o meu limite, digamos. Eu não me dei a oportunidade de maximizar. Eu não me dei a oportunidade de ir até o fim e isso é uma pena".

Comentários