Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal: 'Cada jogo aqui em Paris pode ser o último'
29/05/2022 às 19h29

Paris (França) - Prestes a completar 36 anos, Rafael Nadal é bastante cauteloso a respeito de seus planos para o futuro. Depois de vencer uma batalha de cinco sets contra Felix Auger-Aliassime e garantir vaga nas quartas de final em Roland Garros, o espanhol comemorou bastante sua sequência na competição. Treze vezes campeão em Paris, o espanhol diz que cada apresentação no torneio pode ser sua última.

"Estou nas quartas de final de Roland Garros. Duas semanas e meia atrás, mesmo tendo boas esperanças, eu não sabia se seria capaz de estar aqui", disse Nadal após a vitória por 3/6, 6/3, 6/2, 3/6 e 6/3 sobre Aliassime. "Então, estou apenas aproveitando o fato de estar aqui por mais um ano. E sendo honesto, cada partida que eu jogo aqui pode ser minha última partida em Roland Garros. Essa é a minha situação agora".

"É por isso que estou tentando aproveitar o máximo possível e lutar o máximo que posso para continuar vivendo o sonho que é continuar jogando tênis. É bom estar de volta em uma rodada muito avançada de Roland Garros e jogar contra o número 1 do mundo. Espero poder me dar a chance de jogar no nível mais alto nível possível", acrescentou o espanhol, que agora se prepara para enfrenar o número 1 do mundo e atual campeão Novak Djokovic.

Nadal foi levado ao quinto set em Roland Garros apenas pela terceira vez na carreira e falou sobre os fatores determinantes para superar Aliassime. "Fez a diferença que eu joguei um pouco melhor. Normalmente, o esporte normalmente é muito simples. Quando você joga melhor, você tem mais chances. No primeiro set eu não joguei bem e perdi. E depois, comecei a jogar muito melhor e muito mais agressivo.

Cometi um super erro no início do quarto set, quando a situação já mudou e eu estava no controle da partida. Mas o mais importante foi conseguir voltar para o jogo. Acho que foi um bom quinto set, e especialmente os últimos três, quatro games. Dou todo crédito ao Felix por ele estar jogando cada vez melhor. Se você não consegue empurrá-lo para o fundo da quadra é muito difícil controlá-lo, porque ele tem um ótimo saque e um bom primeiro golpe com o forehand", comenta o espanhol sobre o rival, que é treinado por seu tio, Toni Nadal.

A respeito do duelo com Djokovic, Nadal falou sobre a grande fase do sérvio, campeão do Masters 1000 de Roma há duas semanas e que ainda não perdeu sets no Grand Slam francês. "Eu não joguei esse tipo de partida nos últimos três meses, então será um grande desafio para mim. Ele vem de nove vitórias seguidas, foi campeão em Roma e agora está vencendo aqui por 3 a 0 em todas as partidas. Provavelmente ele estará confiante. Sei como está a minha situação e aceito-a bem. Eu vou lutar por isso".

Comentários