Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal luta por 5 sets e garante duelo com Djoko
29/05/2022 às 15h39

Paris (França) - Conforme a expectativa logo após o sorteio da chave masculina de Roland Garros, o duelo entre o sérvio Novak Djokovic e o espanhol Rafael Nadal nas quartas de final se concretizou neste domingo. Após a vitória fácil do número 1 do mundo, o canhoto de Mallorca também avançou no saibro parisiense, mas sofreu muito para bater o canadense Felix Auger-Aliassime de virada, anotando parciais de 3/6, 6/3, 6/2, 3/6 e 6/3.

Djokovic e Nadal já se enfrentaram 58 vezes no circuito e o sérvio tem uma pequena vantagem, com 30 vitórias e 28 derrotas. Porém, quando o assunto é o saibro quem domina é o espanhol, com 19 vitórias e só 8 derrotas. Embora tenha perdido oito vezes para Rafa no Grand Slam francês, o atual líder do ranking é o único a batê-lo mais de uma vez no torneio, triunfando primeiro nas quartas de 2015 e depois na semi do ano passado.

Figura de destaque na véspera do embate entre Nadal e Aliassime, o técnico Toni Nadal, que agora trabalha com o canadense, cumpriu o estipulado anteriormente e não se sentou no box do pupilo, mas não deixou de acompanhar de perto a partida, recebendo um convite da organização para se sentar na tribuna presidencial, juntamente com Gilles Moretton, presidente da Federação Francesa de Tênis.

Tio e ex-treinador de Rafa, Toni esteve ao lado do tenista espanhol em 16 de seus 21 títulos de Grand Slam, entre eles em 10 das 13 conquistas em Roland Garros. Com a vitória deste domingo, o canhoto de Mallorca chega às quartas no torneio pela 16ª vez, igualando a marca que mais cedo Djokovic alcançara ao derrotar o argentino Diego Schwartzman em sets diretos.

Aliassime sai na frente
A vitória sobre Aliassime foi a 109ª de Nadal no Slam francês, mantendo assim a escrita de bater todos os 72 jogadores que enfrentou uma vez na competição. Só que para avançar, o recordista de títulos no torneio levou um susto no começo, não conseguiu aproveitar as chances que teve, converteu só um dos sete break-points que teve e levou duas quebras em três chances cedidas e assim perdeu o primeiro set.

Nadal tratou então de repetir o que fez em oito das 10 vezes em que perdeu o primeiro set em Roland Garros e foi buscar a nona virada. Depois de cometer 15 erros não forçados só na parcial inicial, ele fez apenas quatro na segunda e cinco na terceira. Bem melhor em quadra, o espanhol virou o placar, mas quando tudo indicava que poderia fechar no quarto set veio uma reação de Aliassime.

Os erros não forçados de Rafa voltaram a crescer e chegaram aos 13 na na quarta parcial, levando quebra logo em seu primeiro game de saque. Ele chegou a devolver o break em seguida, mas o canadense bateu mais uma vez o saque do rival e abriu 4/1. A partida ficou nervosa, mas a vantagem de Aliassime foi até o final e o jogo voltou a ficar empatado.

Agressividade no quinto set
Era apenas a terceira vez que o canhoto espanhol chegava ao quinto set em Roland Garros e a primeira desde que venceu Djokovic na semi de 2013. A anterior havia sido contra John Isner, em 2011.

E o set decisivo foi espetacular. Aliassime escapou no segundo game, já que continuava sacando com muita qualidade nos pontos de pressão, mas Nadal também voltou a trabalhar muito bem com o serviço e assim buscava agressividade. O game decisivo seria o sétimo, em que Nadal fez dois lances muito difíceis, o primeiro uma passada na paralela vindo em grande velocidade e depois uma resposta a voleio curto em que novamente mostrou muita perna. Na hora de concluir, ainda saiu com 0-15 mas daí em diante foi extremamente agressivo e derrubou o adversário de 21 anos, 14 a menos do que ele.

Comentários