Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal: 'Roland Garros é o torneio mais importante'
25/05/2022 às 22h33

Embora não se considere favorito, o espanhol sabe que pode ser competitivo

Foto: Julien Crosnier/FFT

Paris (França) - Ainda sem ser ameaçado durante o torneio de Roland Garros, Rafael Nadal comemorou o bom desempenho nas duas primeiras rodadas do torneio, em que não perdeu sets. Treze vezes campeão do torneio, o espanhol chegou a Paris preocupado por conta da lesão crônica no pé esquerdo, que voltou a incomodá-lo durante o Masters 1000 de Roma há duas semanas. E embora não se considere favorito ao título, ele sabe que ainda tem condições de ser competitivo.

"Roland Garros é o torneio mais importante do ano para mim, estou aproveitando isso", disse Nadal, após a vitória por 6/3, 6/1 e 6/4 contra o francês Corentin Moutet. "O início da temporada foi fantástico, inesquecível e muito emocionante, mas últimos os meses não foram fáceis. Depois de Indian Wells, tive um problema na costela e tive que ficar fora da quadra por um tempo, então é um trabalho diário e as vitórias ajudam muito".

"Estou feliz por ter vencido em três sets. Isso é um fato importante para mim e me dá a chance de continuar trabalhando amanhã e tentar estar pronto para a próxima partida contra um adversário difícil. Jogar ralis, vencer partidas como esta é muito importante. Fico feliz com muitas coisas que fiz nesta noite, então vamos tentar continuar e melhorar", acrescenta o espanhol, que agora enfrenta o holandês Botic Van de Zandschulp.

 

Depois de duas parciais muito tranquilas, Nadal teve um terceiro set mais competitivo e foi perguntado se gostou de ter sido testado naquele momento. "Gostei mais do 6/1", brincou o espanhol. "No início do terceiro, eu fiz um game muito ruim e tive que virar o set. Fui bem. Mas novamente, cometi alguns erros quando saquei para o jogo. Mas fico feliz por ter feito mais um bom game para terminar."

Apesar de ter enfrentado um jovem francês, Nadal acredita que a torcida na quadra Philippe Chatrier foi bastante respeitosa e dividida. "Acho que a torcida foi muito legal comigo também. Eu realmente não senti a torcida contra mim. Acho que foi 50 a 50 e todos queriam ver um bom tênis. Sempre tenho muito apoio da torcida aqui em Paris. Acho que as pessoas sabem o quanto este lugar é especial para mim, o quão importante e o respeito que sempre tive por Roland Garros. Acho que eles apreciam todas as coisas que fiz neste evento, então eu sinto muito amor das pessoas aqui".

Comentários