Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal domina e chega a 300 vitórias em Grand Slam
25/05/2022 às 18h19

Nadal enfrenta o holandês Botic Van de Zandschulp na próxima rodada em Paris

Foto: Divulgação

Paris (França) - A vitoriosa carreira de Rafael Nadal teve mais uma marca expressiva atingida nesta quarta-feira, quando o espanhol chegou a 300 vitórias em Grand Slam. O cenário não poderia ser melhor que o de sua quadra favorita, a Philippe Chatrier. Treze vezes campeão de Roland Garros, o espanhol venceu seu segundo jogo na edição deste ano, superando o francês Corentin Moutet, jovem de 23 anos e 139º colocado, por 6/3, 6/1 e 6/4 em 2h09 de partida.

Entre as 300 vitórias que Nadal tem em Grand Slam, 107 foram no saibro de Roland Garros. Ele tem 76 triunfos na Austrália, com dois títulos, 64 no US Open, com quatro troféus, e também mais 53 triunfos em Wimbledon, com duas conquistas. Apenas outros quatro tenistas na história, somando homens e mulheres, têm 300 vitórias em Slam. Roger Federer lidera com 369, Serena Williams tem 365, Novak Djokovic acumula 325, enquanto Martina Navratilova acumulou 306 no total. Por muito pouco a lista não contou com Chris Evert, que tem 299.

Número 5 do mundo e vencedor de três títulos na temporada, o Australian Open e os ATP de Melbourne e Acapulco, Nadal tem 25 vitórias e apenas três derrotas em 2022. O veterano de 35 anos enfrenta na terceira rodada o holandês Botic Van de Zandschulp, 29º do ranking, que vencia o italiano Fabio Fognini por 6/7, 7/6 (7-2) e 3/2 quando o rival abandonou por lesão na panturrilha.

Ainda sem ser ameaçado durante o torneio de Roland Garros, Nadal havia chegado a Paris preocupado por conta da lesão crônica no pé esquerdo, que voltou a incomodá-lo durante o Masters 1000 de Roma há duas semanas. Embora não se considere favorito ao título, e esteja em um lado da chave com Novak Djokovic, Carlos Alcaraz e Alexander Zverev, o vencedor de 21 títulos de Grand Slam sabe que ainda tem condições de ser competitivo. Caso contrário, nem iria ao torneio.

Desde o início a partida foi muito tranquila para Nadal, que já largou com 3/0 no placar. Diante de um rival com pouca potência nos golpes e que apostava muito nos drop-shots, o espanhol não enfrentou break-points no primeiro set e cedeu apenas oito pontos em seus games de serviço. Na parcial seguinte, o ex-líder colocou pressão constante sobre o saque de Moutet. Quando o francês dependia do segundo serviço, só fez um ponto em sete possíveis. Nadal conseguiu três novas quebras e só perdeu três pontos no saque.

Apesar da desvantagem no placar, Moutet não baixou a intensidade no terceiro set e conseguiu competir em bom nível contra o espanhol. O jovem francês foi o primeiro a quebrar e abriu 2/0, mas não demorou para que Nadal retomasse o controle da partida. Com jogo firme de fundo e ótima execução nas bolas mais curtas, o espanhol virou para 5/3. Ele foi quebrado quando sacou para o jogo, mas voltaria a quebrar o serviço de Moutet no game seguinte. No match-point, chegou em uma bola curta do francês, que respondeu com a tentativa de um lob, que saiu por pouco.

Comentários