Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Djokovic domina novo pupilo de Vajda e vence fácil
25/05/2022 às 13h37

Paris (França) - Novo pupilo do treinador Marian Vajda, que esteve por anos ao lado de Novak Djokovic, o eslovaco Alex Molcan não conseguiu fazer muita coisa diante do número 1 do mundo nesta quarta-feira, até conseguiu equilibrar mais a partida no terceiro set, mas ainda sim não evitou a vitória do sérvio por 3 sets a 0, gastando 2h15 para anotar o placar final de 6/2, 6/3 e 7/6 (7-4).

Depois de conquistar mais uma vitória sem sustos no saibro parisiense, o atual campeão do torneio terá pela frente o esloveno Aljaz Bedene, que eliminou o veterano uruguaio Pablo Cuevas com uma vitória de virada por 3 sets a 1, marcando placar final de 4/6, 6/4, 7/6 (7-5) e 6/4. Será a quarta vez que eles se enfrentarão e ‘Nole’ venceu as três anteriores, uma delas em Roland Garros (2016).

Em sua 18ª aparição consecutiva no Grand Slam francês, Djokovic manteve sua invencibilidade em estreias, fase na qual nunca foi eliminado em Paris, e evitou agora uma rara eliminação na segunda rodada, tendo perdido apenas uma vez nesta fase, justamente em sua primeira participação.

Segundo maior vencedor na competição, agora com 83 triunfos, atrás apenas das 106 vitórias do espanhol Rafael Nadal, que pode ampliar sua marca mais tarde nesta quarta-feira, Djokovic não demorou muito para tomar as rédeas da partida e já no quarto game conseguiu anotar a primeira quebra. Ele repetiu a dose no oitavo para assim fechar o primeiro set.

O sérvio continuou dando as cartas no jogo, sem ser muito incomodado por Molcan, que praticamente em momento algum conseguiu pressionar o rival. No segundo set, o eslovaco seguiu sem conseguir impor grande resistência e novamente não teve chances. Do outro lado, bastou a Djokovic o único break-point de toda a parcial para ampliar a vantagem e fazer 2 a 0.

A partida parecia estar com seu fim encaminhado quando Djokovic obteve uma quebra no terceiro game do terceiro set, mas desta vez Molcan conseguiu reagir e devolveu o break logo na sequência. Depois disso, o eslovaco ganhou confiança e igualou um pouco mais o duelo. Ainda assim, teve que salvar um break-point no nono game.

Sem novas quebras, a definição foi para o tiebreak, em que a maior solidez de Djokovic fez toda a diferença e a vitória acabou em suas mãos. O sérvio terminou a partida com 10 aces, nenhuma dupla falta e 72% de aproveitamento com o saque. Ele anotou mais winners que Molcan (40 s 31) e teve bem menos erros não forçados (19 a 34).

Comentários