Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Tsonga: 'O que mais vou sentir falta é da torcida'
24/05/2022 às 22h46

Tsonga disputou nesta terça-feira seu último jogo como tenista profissional

Foto: Divulgação

Paris (França) - Depois de disputar sua última partida como tenista profissional e de receber justas homenagens na quadra Philippe Chatrier, Jo-Wilfried Tsonga falou sobre o quanto vai sentir falta do apoio que recebeu dos torcedores durante toda sua trajetória no circuito, especialmente quando jogava em casa. Para o francês de 37 anos, o ambiente de seu jogo de despedida foi um dos melhores que ele já vivenciou em uma quadra de tênis.

"Vou sentir falta da adrenalina ao entrar em uma quadra grande como essa, da adrenalina que você sente quando tem 15 mil pessoas gritando seu nome. Francamente, isso é o que eu mais vou sentir falta, do contato com a torcida e com aqueles que me apoiaram por todos esses anos", disse Tsonga, após a derrota para o norueguês Casper Ruud, número 8 do mundo, por 6/7 (6-8), 7/6 (7-4), 6/2 e 7/6 (7-0) em 3h49 de partida.

+ Lágrimas, emoção, lembranças na despedida de Tsonga
+ Tsonga fecha carreira em alto nível. Veja como foi

Tsonga sofreu com dores no ombro no final do jogo desta terça-feira, mas comemorou o fato de ter suportado muito bem fisicamente durante quase todo o jogo. "O que aconteceu comigo é bastante improvável. Fisicamente eu não estava me sentindo tão bem recentemente, hoje ou nos últimos dois ou três dias, estava me sentindo melhor. E eu não me sentia assim há muito, muito tempo".

"Acho que é graças a tudo isso, a todas essas pessoas que me apoiam. Foi pura loucura hoje. Uma das melhores atmosferas que já vi na minha carreira, bem na minha última partida. Eu não poderia ter pedido algo melhor, além do fato de que eu poderia ter vencido", explicou o ex-número 5 do mundo e vencedor de 18 títulos de ATP.

"Hoje foi um bom jogo para mim. Infelizmente não terminei do jeito que queria, mas consegui terminar o jogo na quadra, como fiz em toda a minha carreira, correndo atrás da bola. Foi emocionante para mim. E de qualquer forma, vai ficar um bom momento na minha cabeça. De certa forma eu termino como eu queria terminar", complementou o veterano tenista, que acumulou 467 vitórias na carreira e uma premiação total superior a US$ 22,4 milhões.

Tsonga também elogiou a postura de Ruud durante toda a partida. "Acho que não foi um jogo fácil para ele, jogando comigo aqui, na frente da torcida francesa. Não é fácil, e acho que ele se saiu muito bem e jogou um tênis sólido. Acho que hoje eu conseguiria vencer a maioria dos jogadores do circuito, mas não ele. Hoje ele simplesmente se saiu muito bem".

Pai de dois filhos, o francês também falou se seus planos para o futuro. "Vou comemorar com meus amigos. Muitas pessoas vieram de longe para me ver e comemorar. Então eu vou aproveitar a noite. Amanhã tenho alguns exames porque acho que machuquei o ombro e não vou consegui carregar meu bebê. Em seguida, vou aproveitar o verão na Europa. Vou descansar e continuar desenvolvendo a minha academia. Vou continuar e organizar torneios aqui na França, um torneio da ATP, e é isso. E também vou aproveitar esta oportunidade para encontrar todas as pessoas que não tive contato por esses anos e sentia falta delas".

Comentários