Notícias | Dia a dia
Osaka diz que não jogou tão mal e lutou até o fim
23/05/2022 às 14h21

Osaka só havia disputado duas partidas no saibro antes de Roland Garros

Foto: Corinne Dubreuil/FFT

Paris (França) - Apesar da derrota na estreia de Roland Garros, Naomi Osaka buscou alguns fatores positivos depois da derrota para Amanda Anisimova nesta segunda-feira. Ciente de que não teve a melhor preparação para o torneio, por conta de lesão no tendão de Aquiles, a japonesa destacou a atitude positiva que teve em quadra, diferente do que havia acontecido em algumas derrotas recentes, e também acredita que não fez um jogo ruim.

"Achei que me esforcei muito. Sinto que não consegui jogar tantas partidas antes deste torneio. Então provavelmente houve algumas decisões muito ruins que tomei em certos pontos, mas acho que no geral não fui tão ruim. Eu também não treinei tanto quanto queria. Mas, agradeço muito pela torcida porque eu pude sentir muita energia. Foi muito divertido jogar lá, apesar de eu não ter vencido", disse Osaka após a derrota por 7/5 e 6/4 para Anisimova.

"Acho que a falta de ritmo de jogo fez diferença, porque eu só joguei duas partidas no saibro este ano. Eu gostaria de ter jogado mais. Como eu fiquei na Europa por mais tempo para poder me preparar para este torneio, então é um pouco decepcionante, mas estou feliz com a minha atitude. Na última partida que jogamos, na Austrália, eu saí chateada comigo mesma, então acho que progredi nessa parte", avaliou a japonesa, que também havia perdido para a mesma rival no Australian Open.

Depois de ter feito uma boa campanha em Miami, onde chegou à final, Osaka só disputou um torneio no saibro e parou na segunda rodada do WTA 1000 de Madri. A lesão a impediu de jogar em Roma. "Tomei um analgésico antes do jogo e ainda senti um pouco, vamos ver o que acontece depois. Mas eu me preparei para sentir isso. Foi difícil para mim porque da última vez que joguei com ela, nossos saques foram muito importantes. E vindo para este torneio eu não estava sacando muito, porque queríamos esperar até o último minuto para proteger meu tendão de Aquiles. Eu não senti nada até o segundo set, eu diria. Então, no primeiro set, eu estava totalmente bem".

Dúvida sobre a participação em Wimbledon
Vencedora de quatro troféus de Grand Slam e ex-número 1 do mundo, Osaka aparece atualmente no 38º lugar do ranking e quer recuperar posições. A japonesa de 24 anos ainda não sabe se estará em quadra em Wimbledon, ainda mais depois da notícia de que o torneio não vai valer pontos para o ranking. "Eu adoraria ir apenas para obter alguma experiência na quadra de grama, mas ao mesmo tempo, eu sou o tipo de jogadora que fica motivada por ver meu ranking subindo".

"Se eu jogar Wimbledon sem valer pontos, é mais como uma exibição. Eu sei que isso não é verdade, mas meu cérebro se sente assim. Sempre que penso que algo é como uma exibição e simplesmente não consigo jogar 100%. Ainda nem tomei minha decisão, mas estou mais inclinada a não jogar dadas as circunstâncias atuais. Isso ainda pode mudar, porque quero ganhar mais experiência na grama, e sei que o torneio de Berlim (um WTA 500) está dando pontos, então seria uma oportunidade muito boa para mim".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva