Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Djoko, Medvedev e Zverev disputam o número 1
22/05/2022 às 06h57

Medvedev pode reassumir a liderança mesmo perdendo na primeira rodada

Foto: Arquivo
Matheus Fonseca, de Paris
Especial para TenisBrasil

Paris (França) - A liderança do ranking masculino pode mudar de mãos ao final de Roland Garros. Atual campeão, o sérvio Novak Djokovic não pode acrescentar pontuação e por isso é seriamente ameaçado pelo russo Daniil Medvedev e também corre risco de ser ultrapassado pelo alemão Alexander Zverev.

Com a pior campanha entre os três no torneio do ano passado, quando somou 360 pontos por atingir inéditas quartas de final, Medvedev começa Roland Garros com 7.630 pontos, quase 1.000 a mais que Djokovic, que larga com 6.670.

Dessa forma, o sérvio será superado na ponta da lista caso não atinja pelo menos a final de Roland Garros e ainda assim terá de torcer para o russo não seja quadrifinalista. No caso de ser tricampeão, Djokovic manterá a liderança desde que seu adversário na decisão não seja o próprio russo.

Zverev também pode sonhar com ao inédito número 1, mas para isso terá de contar com uma combinação generosa de campanhas. Semi do ano passado, ele inicia Roland Garros com 6.365 pontos, portanto 305 atrás de Djokovic e a 1.265 de Medvedev.

Portanto, a única alternativa para Sascha é ser campeão (como está na mesma chave de Medvedev. o russo só poderia ser semi). O alemão pode também lutar pelo número 2 caso atinja pelo menos as quartas e Nole alcance duas rodadas a menos ou semi com Djokovic parando nas quartas.

Finalista do ano passado, Stefanos Tsitsipas pode no máximo atingir a vice-liderança, mas essa chance ainda é pequena, enquanto Nadal defende ainda 1.000 pontos pelos 50% dos pontos de 2020 e isso o limita a tentar o terceiro posto.

Comentários