Notícias | Dia a dia
Kerber triunfa após 3 tiebreaks e chega ao 14º título
21/05/2022 às 13h44

O último título de Kerber havia sido conquistado na temporada de grama do ano passado

Foto: Internationaux de Strasbourg

Estrasburgo (França) - Em uma disputa com três tiebreaks e 3h16 de duração, Angelique Kerber encerrou sua perfeita semana no WTA 250 de Estrasburgo com a conquista de mais um título para sua vitoriosa carreira. A ex-número 1 e atual 22ª do ranking superou na final deste sábado a eslovena Kaja Juvan, 81ª colocada, com parciais de 7/6 (7-5), 6/7 (0-7) e 7/6 (7-5).

Este é o 14º título na carreira profissional de Kerber e o primeiro desde junho do ano passado, quando ela foi campeã na grama de Bad Homburg. A vencedora de três títulos de Grand Slam voltará ao top 20 do ranking com a conquista do torneio preparatório para Roland Garros. Antes de atuar em Estrasburgo, a canhota alemã vinha de seis derrotas no circuito e estava sem vencer desde Indian Wells. Kerber lutará por um título inédito em Paris, no único Grand Slam que ainda não venceu. Ela já chegou duas vezes às quartas em 2012 e 2018.

Segunda cabeça de chave em Estrasburgo, Kerber estreou vencendo a jovem francesa de 19 anos Diane Parry. Depois, precisou de três sets para vencer Aliaksandra Sasnovich nas oitavas. A alemã ainda passou polonesa Magda Linette nas quartas e pela francesa Oceane Dodin na semifinal da última sexta-feira.

"No terceiro set, foi um confronto direto, foi muito perto. Disputar três tiebreaks na final mostra que foi uma batalha muito apertada e dura. Estou muito feliz pela forma como joguei no final e como eu joguei o último ponto também", afirmou a ex-número 1 do mundo.

Já a vice-campeã Kaja Juvan, de apenas 21 anos, chegou à sua primeira final de WTA. A eslovena havia eliminado na semifinal outra ex-líder do ranking, a tcheca Karolina Pliskova, atual oitava colocada. Com a campanha em Estrasburgo, ela terá o melhor ranking da carreira e vai se firmar entre as 70 melhores jogadoras do mundo. Em Roland Garros, fará sua quarta participação, tendo alcançado a segunda rodada em 2020.

Kerber precisou mostrar poder de reação na partida
Em um primeiro set com três quebras para cada lado, Kerber precisou mostrar poder de reação. A alemã estava perdendo por 5/2 e teve que salvar um set-point antes de forçar o tiebreak e vencer a parcial. A ex-número 1 do mundo tentava apostar em seu jogo firme do fundo de quadra, enquanto Juvan mostrava potência nos golpes dos dois lados e habilidade para executar slices e drop-shots. Durante o primeiro set, Kerber fez 28 a 21 em winners, e cometeu 17 erros contra 12 da eslovena.

O roteiro do segundo set foi parecido, já que novamente Juvan abriu larga vantagem. A eslovena chegou a liderar o placar por 4/1 com duas quebras, criando pressão constante sobre os games de saque da alemã. Kerber virou para 5/4 e ficou a um game da vitória, mas Juvan fez ótimos games de saque quando estava muito perto da derrota e dominou o segundo tiebreak da partida. A eslovena liderou nos winners por 34 a 26 e cometeu 14 erros contra 12.

As sacadoras tiveram melhor desempenho no set decisivo, com apenas uma quebra para cada lado. Kerber fez o possível para tentar minar a agressividade de sua adversária e recorreu a algumas bolas com spin mais alto para prolongar os ralis. E desta vez, foi a alemã quem teve que sacar muito bem no 5/4 e no 6/5 para forçar o tiebreak. A ex-número 1 do mundo prevaleceu durante o game-desempate e aplicou uma belíssima passada com o backhand para chegar à vitória.

Cada jogadora fez 83 winners e conseguiu seis quebras de saque. Ao todo, a partida teve 34 break-points. Kerber até cometeu mais erros, 42 a 38, enquanto Juvan chegou a fazer mais pontos no jogo, 151 a 146.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva