Notícias | Dia a dia
Mesmo sem pontos, Wimbledon reitera banimentos
20/05/2022 às 21h16

Londres (Inglaterra) - No mesmo dia em que ATP, WTA e ITF decidiram retirar os pontos no ranking do torneio de Wimbledon, nas chaves masculinas, femininas, juvenis e de cadeirantes, a organização do Grand Slam britânico comentou sobre a decisão adotada pelas entidades e reiterou o banimento aos atletas da Rússia e de Belarus.

"Apreciamos que as opiniões divergem em relação à nossa decisão de recusar inscrições de jogadores russos e bielorrussos para o Campeonato deste ano, e lamentamos profundamente o impacto dessa decisão sobre os indivíduos afetados", diz o comunicado do All England Club, divulgado nesta sexta-feira.

+ ATP responde e retira os pontos de Wimbledon
+ WTA e ITF também não darão pontos em Wimbledon

"Dada a posição assumida pelo Governo do Reino Unido de limitar a influência global da Rússia, continuamos a considerar que tomamos a única decisão viável para Wimbledon como um evento esportivo de renome mundial e instituição britânica. E mantemos a decisão que tomamos", seguiu a nota oficial. "Como afirmamos anteriormente, após uma análise cuidadosa de vários fatores, e obrigados a agir de acordo com a orientação diretiva do governo do Reino Unido, chegamos a duas conclusões firmes que formaram a base para esta decisão".

"Não estávamos preparados para tomar nenhuma ação que pudesse colocar em risco a segurança pessoal dos jogadores ou de suas famílias. Acreditamos que exigir declarações escritas de jogadores – e isso se aplicaria a todos os jogadores relevantes – como condição de entrada no torneio de Wimbledon acarretaria risco significativo", acrescentam os organizadores do Slam londrino".

A direção de Wimbledon afirma ainda que não gostaria que o sucesso esportivo de jogadores russos possa ser utilizado para fazer propaganda do país e do governo de Vladimir Putin. "Além disso, continuamos relutantes em aceitar que o sucesso ou a participação em Wimbledon sejam usados ​​para beneficiar a máquina de propaganda do regime russo, que, por meio de sua mídia estatal estreitamente controlada, tem um histórico reconhecido de usar o sucesso esportivo para apoiar uma narrativa triunfante para a Rússia".

"Portanto, desejamos declarar nossa profunda decepção com as decisões tomadas pela ATP, WTA e ITF na remoção de pontos nos rankings. Acreditamos que essas decisões sejam desproporcionais no contexto das circunstâncias excepcionais e extremas dessa situação em que nos encontramos, e prejudiciais a todos os jogadores que competem no circuito".

"Estamos considerando nossas opções e estamos reservando nossa posição nesta fase. Também estamos discutindo com nossos colegas do Grand Slam. Enquanto isso, continuamos focados em nossos planos emocionantes para o Campeonato deste ano".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva