Notícias | Dia a dia
WTA e ITF também não darão pontos em Wimbledon
20/05/2022 às 16h42

Circuito da WTA e também torneios juvenis e de tênis em cadeira de rodas não darão pontos

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - Pouco depois de a ATP ter informado que não dará pontos no ranking durante o torneio de Wimbledon, por conta do banimento dos tenistas russos e bielorrussos, a WTA e também a ITF se manifestaram na mesma linha. Dessa forma, as competições masculinas, femininas, juvenis e do tênis em cadeira de rodas não contarão pontos para seus respectivos rankings.

"Há quase 50 anos, a WTA foi fundada com o princípio fundamental de que todas as jogadoras têm oportunidades iguais de competir com base no mérito e sem discriminação. A WTA acredita que as atletas que participam de um esporte individual não devem ser penalizadas ou impedidas de competir apenas por causa de suas nacionalidades ou das decisões tomadas pelos governos de seus países", diz a nota assinada pelo presidente da WTA, Steve Simon.

"As recentes decisões tomadas pelo All England Lawn Tennis Club (AELTC) e pela Lawn Tennis Association (LTA) de proibir atletas de competir nos próximos eventos de grama do Reino Unido violam esse princípio fundamental, que está claramente incorporado nas regras da WTA e no acordo que a WTA tem com os torneios do Grand Slam. Com isso, WTA tomou a difícil decisão de não conceder pontos no ranking para a edição deste ano de Wimbledon", acrescentou o dirigente.

"Além disso, cada um dos eventos sancionados pela WTA (Nottingham, Birmingham e Eastbourne) serão penalizado e suas licenças de torneio WTA serão colocadas em liberdade condicional. Como existem oportunidades alternativas e comparáveis ​​de pontos em jogo nas mesmas semanas desses eventos para as jogadoras afetadas, os pontos do no ranking da WTA permanecerão em vigor para esses eventos", citou a entidade, a respeito do possível banimento de jogadoras também em outros torneios britânicos.

"A postura que estamos adotando visa proteger e dar oportunidades iguais que as jogadoras da WTA possam competir como indivíduos. Se não adotarmos essa postura, abandonamos nosso princípio fundamental e permitimos que a WTA se torne um exemplo de apoio à discriminação com base na nacionalidade em outros eventos e em outras regiões do mundo. A WTA continuará a aplicar suas regras para rejeitar tal discriminação", complementou a entidade que comanda o tênis feminino.

Juvenis e cadeirantes também não receberão pontos
Posição semelhante foi adotada pela Federação Internacional, a respeito dos pontos no ranking obtidos nos torneios juvenis e para tenistas em cadeira de rodas em Wimbledon. "A ITF confirmou sua decisão de não conceder pontos no ranking durante o torneio de Wimbledon em 2022 para eventos de tênis juvenis e cadeira de rodas que fazem parte do torneio Grand Slam".

"Os organizadores de torneios não estão autorizados a impor unilateralmente critérios de entrada inconsistentes com os critérios adotados pela ITF. Portanto, de acordo com seus protocolos, a Federação tem o direito de retirar pontos do ranking. A ITF determinou que os critérios de entrada de Wimbledon que proíbem russos e bielorrussos comprometem a integridade de sua competição internacional, em particular seu sistema de classificação, pois há falta de oportunidades equivalentes alternativas para os jogadores competirem por pontos de classificação e prêmios em dinheiro", seguiu a entidade, reforçando o protocolo estabelecido atualmente, que permite a entrada desses tenistas sob bandeiras neutras.

"Esta difícil decisão foi tomada como uma medida de proteção que defende o princípio da entrada aberta à competição internacional com base no mérito e protege a integridade das competições internacionais de tênis da ITF. A posição da ITF continua sendo que os atletas russos e bielorrussos permanecem elegíveis para participar como atletas neutros".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva