Notícias | Dia a dia
Federer: 'Faço minha reabilitação não só pelo tênis'
20/05/2022 às 10h09

Basileia (Suíça) - Ainda trabalhando duro para voltar a competir antes de encerrar a carreira como tenista profissional, o suíço Roger Federer conversou com a Caminada Magazin para falar de seu momento atual, de suas prioridades e dos planos para o futuro. Embora o objetivo seja retornar ao circuito ainda em 2022, o ex-número 1 do mundo vai com calma ao falar da volta às competições.

“Não consigo pensar tão à frente, no momento estou esperando o aval dos médicos e pronto para dar tudo de mim novamente. Sinto-me como um cavalo de corrida procurando seu lugar novamente, querendo correr. Espero jogar neste verão, sinto falta de voltar para casa à noite depois de um dia duro de treinamento, completamente exausto”, comentou o tenista da Basileia.

Usando as redes sociais para atualizar de tempos em tempos os fãs, Federer explica por que não é tão assíduo “Não posto muitas fotos do treino cansativo porque sempre vi isso como rotina, todo mundo treina forte”, afirmou o suíço de 40 anos.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Roger Federer (@rogerfederer)


Para ele, a recuperação física vai além do simples retorno ao circuito. “Um dia jurei a mim mesmo que não estaria completamente quebrado ao final da minha carreira, pois depois eu gostaria de esquiar com as crianças, jogar futebol com meus amigos. Por isso estou fazendo reabilitação agora, não é só para tênis. Quero ter uma vida depois da minha carreira”, contou Federer.

A relação com o espanhol Rafael Nadal também foi assunto, com Federer destacando a figura inspiradora do canhoto de Mallorca e suas voltas após tantos problemas de saúde. “Rafa e eu conversamos ao telefone de vez em quando, conversamos muito. O esforço que ele fez é imenso, hoje em dia o simples ato de se preparar para uma partida já leva muitas horas”, falou o suíço, que não tem mais no tênis sua prioridade número 1.

“Agora tudo é baseado na família, quero encontrar o equilíbrio certo entre meu tênis, as necessidades das crianças, Mirka, nossos amigos etc. Tenho a sensação de que a roda gira cada vez mais rápido com a idade. Agora estou no meio da vida, ainda tenho energia suficiente, além de muita experiência, estou cheio de entusiasmo pela ação”, finalizou.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva