Notícias | Dia a dia
Medvedev entende veto a russos, mas acha injusto
17/05/2022 às 10h31

Genebra (Suíça) - Um dos mais afetados pelo veto de Wimbledon a tenistas russos e bielorrussos na edição deste ano do torneio, Daniil Medvedev falou sobre o assunto em entrevista ao jornal suíço Tribune de Geneve. O atual número 2 do mundo, que vem brigando com o sérvio Novak Djokovic pela liderança do ranking, se mostrou compreensível, embora siga reprovando a decisão.

“Por um lado, posso entendê-la, mas, por outro, acho injusto. Essa é uma situação delicada porque abre um precedente e coloca outros esportes em posição desconfortável. Onde está a linha, quais são as regras que devem levar a uma possível exclusão?”, indagou Medvedev, que no ano passado foi só até as oitavas de final no All England Club.

“Tenistas são considerados por lei como autônomos e atualmente no Reino Unido os trabalhadores autônomos russos têm direito ao trabalho”, acrescentou o russo, que poderá ter os pontos congelados no ranking da ATP. Por enquanto, a entidade anunciou apenas que irá congelar os pontos de Eastbourne e Queen's, mas ainda não definiu o que fará com Wimbledon.

O presidente do All England Lawn Tennis Club, Ian Hewitt, afirmou que sua organização não tinha alternativa viável a não ser impor a proibição geral. A decisão não pegou bem e foi duramente criticada tanto pela ATP quanto pela WTA.

“Se eu tiver a chance de finalmente jogar em Wimbledon, ficaria muito feliz, mas, se não puder, aceitarei”, finalizou o russo, que esta semana voltará ao circuito competindo no saibro do ATP 250 de Genebra, sua única preparação antes de Roland Garros. “Estou motivado, percebo que estou voltando aos bons hábitos e tenho treinado duro”, encerrou Medvedev.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva