Notícias | Dia a dia
Tsitsipas aponta Djokovic e Alcaraz favoritos em RG
15/05/2022 às 19h54

Roma (Itália) - Derrotado pelo sérvio Novak Djokovic na final deste domingo no Masters 1000 de Roma, o grego Stefanos Tsitsipas foi só elogios ao algoz. Depois de agradecer as palavras de estímulo no discurso em quadra, ele reforçou seu apreço pelo número 1 do mundo, que mostrou um tênis incrível na decisão e que volta a deixar claro que é um dos principais candidatos ao título de Roland Garros.

“É um grande campeão, eu o respeito muito e apoio todas as decisões que tomou. Ele me parece uma pessoa muito inteligente, com muita sabedoria e que tem clareza sobre o que quer fazer com seu tênis e nas coisas que influem em seu desempenho, com a dieta ao seu jogo. Eu o vejo como um Fórmula 1, uma máquina perfeita com vários pequenos detalhes”, enalteceu Tsitsipas.

“Seu profissionalismo é impecável, ele é um dos melhores de todos os tempos e me serve de inspiração”, acrescentou o grego, que aponta Djokovic como um dos dois principais favoritos ao título em Roland Garros. Atual vice-campeão do torneio, derrotado justamente pelo número 1 do mundo na final do ano passado, o grego já antecipou o que espera encontrar em Paris.

Para Tsitsipas, o torneio é uma maratona, exigindo o melhor de você a nível espiritual e físico. “O saibro tem aquele aspecto de espremer absolutamente tudo em um tenista e a única maneira de ter sucesso é deixar sua pele e alma. Vou tirar uns dias de descanso e voltarei a treinar focado para enfrentar um desafio como este", revelou o grego, antes de falar sobre os favoritos.

"No papel estou perto, mas preciso melhorar algumas coisas no meu tênis. Coloco Novak Djokovic e Carlos Alcaraz como favoritos ao título. Não sei se chegarei ao nível deles, mas espero conseguir. Vou ter que prestar atenção aos pequenos detalhes nas próximas semanas”, comentou Tsitsipas.

Sobre a final deste domingo em Roma, ele explicou que tentou primeiro aguentar o tranco inicial da melhor forma possível. “Djokovic jogou um primeiro set incrível, quase não cometendo erros não forçados, manuseando a bola perfeitamente e me machucando em cada golpe”, comentou o grego, que levou um ‘pneu’ no primeiro set, mas depois chegou a ter quebra de vantagem no segundo.

“Sabia que minhas chances viriam e foi uma pena não conseguir aproveitá-las no segundo set, em que cheguei a sacar para fechar, mas me faltou energia para conseguir. Esforcei-me o tempo todo para chegar àquele nível que me permitiria tentar virar o jogo, mas ficou faltando um pouco mais”, encerrou o vice-campeão no Foro Itálico.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva