Notícias | Dia a dia
Jabeur não se amedronta com sequência de Swiatek
14/05/2022 às 19h49

Roma (Itália) - A grande sequência de vitórias da polonesa Iga Swiatek, que não perde há 27 jogos, não assusta a tunisiana Ons Jabeur, que no domingo às 8h (horário de Brasília) irá desafiá-la na final do WTA 1000 de Roma. Campeã na semana passada em Madri, ela chega também confiante na decisão contra a número 1 do mundo e acredita que pode fazer bonito.

“Acho que amanhã será acreditar em mim mesma, acreditar que posso vencer. Sei que joguei muitas partidas seguidas, então fisicamente vai ser muito difícil. Mas o mental pode superar muitas coisas. Ao enfrentar alguém como Iga, que tem tantas vitórias seguidas, acho que algumas outras jogadoras não acreditaram que poderiam vencê-la”, comentou Jabeur.

“Ela foi incrível em Miami e Indian Wells e segue jogando muito bem, mas é um ser humano e as pessoas deveriam saber disso. Estou pronto para a batalha, quero vencer amanhã”, acrescentou a tunisiana, que leva vantagem no retrospecto com Swiatek. Ela perdeu o primeiro duelo que tiveram, mas venceu os dois últimos.

Embora venha de uma desgastante sequência de jogos, Jabeur acredita que o lado físico não será um problema. “Trabalhamos muito na pré-temporada. Eu sabia que fisicamente podia aguentar qualquer coisa, só tinha que acreditar em mim mesma, acreditar que eu poderia jogar até quatro semanas seguidas. Sei que posso fazer isso”, observou a tunisiana.

Sobre a vitória na semi sobre a russa Daria Kasatkina, ela elogiou a capacidade da rival, que deu enorme trabalho e chegou a ter um match-point com o saque no terceiro set, mas então acabou quebrada e depois se perdeu nos games finais.

“Enfrentar Dasha nunca é fácil e sei que esta superfície é muito boa para ela, que gosta porque é lenta. Ela jogou muito bem esta semana, foi difícil para mim, até porque não estou 100%. Acho que a experiência me ajudou a quebrar em 5/5 (no 3º set), quando ela cometeu duplas faltas e errou algumas bolas”, avaliou Jabeur.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva