Notícias | Dia a dia
Boscardin reage e joga inédita final de challenger
13/05/2022 às 16h38

Boscardin vai se firmar entre os 350 melhores jogadores do mundo

Foto: Luiz Candido/CBT

Coquimbo (Chile) - Em uma ótima semana no challenger de Coquimbo, em quadras de saibro no Chile, Pedro Boscardin venceu seu quarto jogo seguido e garantiu vaga na primeira final deste nível em sua carreira profissional. O jovem catarinense de 19 anos venceu o argentino Juan Bautista Torres, 341º do ranking, por 7/6 (7-3) e 6/3 em exatamente duas horas de partida.

Boscardin iniciou a semana com o melhor ranking da carreira, ocupando o 452º lugar, depois de ter alcançado as quartas de final em Salvador, o que havia rendido 74 posições para ele. Mas a campanha no Chile vai fazer com que o jovem jogador dê outro salto no ranking. Ele está ganhando mais 106 posições e se firmando entre os 350 melhores do mundo. A campanha rende 50 pontos na ATP. Se for campeão, fará 80 pontos e ficará perto do top 300.

A final do challenger chileno será ao meio-dia (de Brasília) deste sábado contra o argentino Facundo Diaz Acosta, de 21 anos e 316º do ranking, que venceu o compatriota Francisco Comesana por 6/1 e 6/4. O confronto será inédito no circuito profissional. 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Horacio de la Peña (@elpulgadelapena)

"Comecei muito abaixo do nível que tenho, mas era uma semifinal e fui melhorando. Tive sorte de vencer o primeiro set, e no segundo eu já joguei bem melhor. Sem dúvida terei uma final dura, e tenho que superar essa batalha", disse Boscardin, após a semifinal desta sexta-feira.

Ex-top 10 do ranking juvenil, Boscardin conquistou seu primeiro título profissional no ano passado, quando venceu um ITF M25 em Rio do Sul, Santa Catarina. Já em fevereiro deste ano, ganhou um ITF M15 nos Estados Unidos, em Naples, na Flórida. Convidado para jogar no Chile, Boscardin passou por dois brasileiros nas primeiras rodadas, o carioca Wilson Leite e o paulista Gustavo Heide. Já nas quartas, havia passado pelo peruano Arklon Huertas.

"Esse circuito na América do Sul é muito importante, ainda mais para mim que estou começando a jogar como profissional, saindo do juvenil. Então, isso está me ajudando bastante a fazer os pontos nessa fase de transição. Então, está sendo uma salvação para todos nós", complementou o catarinense, destacando o aumento no número de torneios na América do Sul.

Boscardin virou um primeiro que perdia por 4/0

A partida das quartas de final começou difícil para Boscardin, que sofreu duas quebras de saque consecutivas e estava perdendo por 4/0. Ele devolveu uma das quebras, mas permanecia atrás no placar, com o argentino chegando a liderar por 5/3.

Mesmo com muito vento e dificuldade para colocar o primeiro saque na quadra, o brasileiro confirmou o serviço, tendo mostrado boas intervenções junto à rede, além de contar com erros do adversário. No game seguinte, quando o argentino sacava para fechar, teve paciência nos ralis de fundo e deu uma ótima curtinha para quebrar de novo e buscar o empate. Pouco depois, dominou o tiebreak, vencendo sete dos últimos oito pontos disputados.

Já no segundo set, Boscardin sacou muito bem. Ele não enfrentou break-points e cedeu apenas seis pontos em seus games de serviço, sendo somente dois quando colocou o primeiro saque na quadra. As primeiras oportunidades de quebra foram logo no início da parcial, mas o argentino escapou de seis break-points. Ainda assim, ele continuou pressionando o segundo saque do adversário, para vencer 9 pontos em 19 possíveis na parcial. Com isso, conseguiu criar cinco novas chances de quebra e aproveitou duas delas para vencer quatro games seguidos e fechar o jogo.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva