Notícias | Dia a dia
Bia enfrenta jovem promessa francesa nas quartas
12/05/2022 às 18h29

Bia vai enfrentar Elsa Jacquemot, campeã juvenil de Roland Garros em 2020

Foto: Arquivo

Paris (França) - Vinda de sete vitórias seguidas no circuito, Beatriz Haddad Maia disputa nesta sexta-feira as quartas de final do WTA 125 de Paris. A número 1 do Brasil e 52ª do mundo enfrentará a jovem francesa de 19 anos e 229ª colocada Elsa Jacquemot, campeã juvenil de Roland Garros em 2020 e ex-líder do ranking da categoria. A partida será por volta das 8h (de Brasília) desta sexta, no segundo jogo do dia.

Bia fez dois jogos longos em Paris, precisou de 3h15 para superar a australiana Daria Saville na estreia, e nesta quinta-feira bateu a norte-americana Hailey Baptiste de virada por 3/6, 6/3 e 6/2 em 2h05 de jogo. Jacquemot recebeu convite dos organizadores e ainda não perdeu sets na semana, tendo marcado um duplo 6/1 contra a holandesa Arianne Hartono e depois passou pela cabeça 5 e 75ª do mundo Anna Kalinskaya por 7/5 e 6/0.

A respeito de sua difícil vitória nas oitavas, Bia destacou o fato de ter conseguido controlar as emoções, mesmo depois de não ter jogado tão bem no set inicial. "A Baptiste é uma adversária perigosa, talentosa e capaz de jogar muito bem tênis, mas ela oscila bastante. Sabia que precisava mantê-la sob pressão no placar e jogar taticamente disciplinada".

"No primeiro set joguei mal um game e isso deixou ela muito à vontade para arriscar, o que acabou dando certo para ela. No segundo e terceiro set consegui andar na linha e estou feliz por seguir em frente", disse a brasileira, que está na 52ª posição do ranking", acrescentou a paulistana de 25 anos.

Semifinalista da chave de duplas ao lado da ex-número 1 da modalidade Kristina Mladenovic, Bia celebrou uma vitória por duplo 6/0 em apenas 36 minutos sobre as russas Alena Fomina-Klotz e Ekaterina Yashina. As próximas rivais também serão da Rússia, Anastasia Gasanova e Kamilla Rakhimova.

"Eu não tinha me programado para competir nas duplas aqui, mas ao receber o convite da Mladenovic ficou difícil recusar (risos). Coube no meu planejamento e tem sido uma experiência muito agregadora", finalizou Bia, contente com a oportunidade.

Chance de vaga no top 50
Bia está com o melhor ranking da carreira, no 52º lugar. Por ter vencido dois jogos na semana em Paris, ela está fazendo 45 pontos na WTA, o que ainda não altera sua situação no ranking, já que iguala sua pior pontuação válida. Mas se ela for semifinalista, fará 57 pontos e já começa a lutar por novas posições, podendo até mesmo alcançar o top 50 pela primeira vez na carreira. 

Uma possível vaga na final valeria 96 pontos, com 160 em caso de título. Campeã em Saint-Malo na última semana, Bia pode se aproximar do grupo das 40 melhores do mundo se vencer mais um torneio no saibro francês.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva