Notícias | Dia a dia
Diretor de Madri se defende de polêmica com horários
12/05/2022 às 14h55

Madri (Espanha) - A organização do Masters 1000 de Madri foi muito criticada na semana passada por causa dos horários dos jogos, com alguns deles terminando depois da meia-noite. Diretor do torneio, Feliciano López deu explicações, esclarecendo que compromissos com os patrocinadores e a televisão internacional foram os responsáveis pelo ocorrido.

“No final, é muito difícil agradar a todos. Já sabemos há algum tempo que acaba tarde e que há jogadores que, sobretudo no dia das semifinais, têm uma pequena desvantagem em relação aos que se classificam primeiro”, falou o diretor do torneio.

Vice-campeão em Madri, o alemão Alexander Zverev disparou contra os horários e se sentiu injustiçado pela programação. Isso porque o espanhol Carlos Alcaraz, seu rival na final, terminou sua semifinal por volta das 19h, enquanto ele jogou até 1h da madrugada.

“Anteontem fui dormir às 4 da manhã e ontem às 5h30. Jogar uma final como esta contra alguém como Alcaraz é difícil. Tudo passa muito rápido e não tinha a coordenação ideal. Estou um pouco cansado disso, a programação tem que ser melhor”, disparou o germânico.

O sérvio Novak Djokovic também não poupou críticas e reclamou dos horários. “Você não pode terminar uma semifinal à 1h da manhã e jogar a final no dia seguinte. Entendo que você queira vender mais ingressos com uma sessão noturna, mas isso pode causar problemas”, comentou o número 1 do mundo.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva