Notícias | Top Spin
Vice em Madri, Pegula é herdeira de enorme fortuna
10/05/2022 às 14h30

Família de Pegula é dona da equipe do Buffalo Bills da NFL

Foto: Arquivo

Buffalo (EUA) - Finalista do WTA 1000 de Madri e já garantida na segunda rodada em Roma, a americana Jessica Pegula, de 28 anos, pode herdar uma fortuna tão grande que poderia comprar o Chelsea e ainda sobrar muito dinheiro para comprar um jato particular ou dois, revela o jornal britânico Daily Star.

Jessica, que no início deste ano chegou às quartas de final do Aberto da Austrália, é herdeira da fortuna de 4,7 bilhões de libras esterlinas, quase R$ 30 bilhões, do pai Terrence, atualmente a 434ª pessoa mais rica do mundo. Terry Pegula trabalhou como engenheiro de petróleo da Getty Oil, antes de montar sua própria empresa em 1983, com um empréstimo. Ele começou pesquisando e perfurando petróleo e depois passou para o gás natural.

O jornal britânico afirma que Jessica ficará tão rica que poderia até comprar o time da Premier League, atualmente à venda devido a sanções impostas ao proprietário russo Roman Abramovich.

A família Pegula já conta com uma coleção de brinquedos bilionários, incluindo o time dos Buffalo Bills (da NFL), além do time de hóquei dos Buffalo Sabres (da NHL), e outros equipamentos esportivos baseados na cidade de Buffalo. A família também possui um iate de 60 milhões de libras esterlinas, que comporta até 12 pessoas e tem espaço para 18 tripulantes, conforme o superyachtfanclub.com.

Mas Pegula quis seguir seu próprio caminho e lançou a marca de cuidados com a pele Ready24. "Quando eu era mais jovem, era mais como se eu quisesse fazer um nome para mim e então percebi que, à medida que envelhecia, deveria abraçar todo esse aspecto da família", disse ao Wide World of Sport. "Isso estava me machucando de certa forma, porque não ia embora, e eu aprendi a abraçar isso, meio que me divertir com isso", acrescentou.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jessie Pegula (@jpegula)

Entretanto, o tênis é sua vida. "O tênis é meu trabalho, é minha carreira. É muito separado e meus pais não têm nada a dizer agora em qualquer coisa que eu faça na quadra."

Nos últimos meses, a americana também tinha alcançado as semifinais em Montréal e Miami. "Eu sabia que estava próxima do top 10. Para chegar lá, você precisa ir muito bem nos torneios grandes e conquistar títulos. Estou feliz por ter chegado à final (em Madri). É a minha primeira final de WTA 1000. Estou muito orgulhosa de mim mesma, porque estava batendo na porta há algum tempo", afirmou na semana passada. Pegula tem um título de WTA, conquistado em 2019 em Washington. Em duplas, ela e a compatriota Coco Gauff foram campeãs em Doha, no Qatar, em fevereiro deste ano. 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jessie Pegula (@jpegula)

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva