Notícias | Dia a dia
Alcaraz tira Djoko, faz mais história e decide Madri
07/05/2022 às 15h00

Madri (Espanha) - Dois dias depois de completar 19 anos, o espanhol Carlos Alcaraz se tornou o primeiro tenista a derrotar Rafael Nadal e Novak Djokovic num mesmo torneio de saibro e o mais jovem a superar um número 1 do mundo em 15 temporadas, ao virar um jogo espetacular em cima de Djokovic, com parciais de 6/7 (5-7), 7/5 e 7/6 (7-5), após 3h36 de intensa e magnífica batalha.

Alcaraz irá em busca do quarto troféu da temporada, o segundo de nível Masters 1000 e o quinto da carreira às 13h30 deste domingo diante de Alexander Zverev ou Stefanos Tsitsipas. Ele perdeu os dois duelos feitos contra o alemão e atual campeão e venceu os três diante do grego e finalista de 2019.

Ele entra para a curta lista dos 12 jogadores que já conseguiram ganhar de Nadal e Djokovic num mesmo campeonato e o quinto a fazê-lo em rodadas sucessivas. Também se tornou o de menor idade a obter tal feito, superando Tsitsipas que havia obtido a façanha entre 2018 e 2019, aos 19 anos. Na sexta-feira, Alcaraz se tornou o primeiro adolescente a ganhar de Nadal no saibro e o terceiro na soma das superfícies, atrás de Borna Coric (17 anos) e Denis Shapovalov (18).

Finalista de mais baixa idade nas 21 edições de Madri, Alcaraz obteve também a sexta vitória seguida sobre um adversário de nível top 10 desde 29 de março. Nestes primeiros meses da temporada, conquistou o Masters de Miami e os 500 do Rio e de Barcelona. Com a campanha, já garantiu o sexto lugar do ranking na próxima segunda-feira.

Alternâncias no set inicial
O primeiro set teve dois momentos bem distintos. Djokovic começou mais preso e viu Alcaraz usar diferentes recursos, de saque-voleio a curtinhas. Mas pouco a pouco o sérvio passou a entrar nos pontos, enquanto o espanhol passava a ter dificuldade de ganhar pontos com o primeiro saque e errava mais do que o normal o poderoso forehand. Depois de deixar escapar break-point no sexto game, Nole chegou ao empate por 4/4 usando uma notável opção tática de dar bolas altas e com pouco peso nas devoluções.

Nessa altura, o número 1 já sacava muito bem e Alcaraz muitas vezes sequer conseguia colocar a bola em jogo. O espanhol precisou salvar set-point no décimo game e levou ao tiebreak, onde então se mostrou bem mais impreciso do que Djokovic. O cabeça 1 chegou rapidamente a 5-1 e 6-2 antes que Alcaraz aproximasse por 6-5 e perdesse a chance de empate num ponto longo em que chegou a escorregar. O sérvio vibrou muito com a excelente reação no set diante de um estádio calado. Embora tenha feito menos winners (7 a 10), Djokovic cometeu metade dos erros (10 a 20), tendo vencido 90% dos pontos em que acertou o primeiro saque.

Segundo set sensacional
O nível técnico da partida aumentou ainda mais no segundo set, agora marcado por trocas mais longas e muito bem trabalhadas dos dois lados. Alcaraz encaixou melhor o primeiro saque e cortou boa parte dos erros de forehand, mas encontrou um sólido Djokovic do outro lado, com golpes bem calibrados e profundos. Assim, o espanhol precisou usar muitas vezes curtinhas de grande qualidade.

A maior chance de Alcaraz veio no sexto game, quando chegou ao break-point mas viu o sérvio disparar um forehand incontrolável. A torcida aplaudia os erros de primeiro saque de Djokovic e ele soltou um grito ao concluir o importante game. Pouco depois, o espanhol abriu 0-30 com 5/4 e ainda teve uma bola para o 15-40, mas o adversário não deu novas brechas. Aí foi a vez de Djoko ter oportunidade, chegando à crucial chance de quebra no 11º game, porém Alcaraz teve incrível sangue frio para aplicar outra deixadinha perfeita. O game decisivo não foi menos empolgante. Os dois bateram pesado e tentaram resolver no toque, mas em todas as três vezes Alcaraz se deu melhor, incluindo o ponto final em que chegou com enorme rapidez e bateu na paralela.

Chances perdidas
O terceiro set perdeu um pouco de intensidade, mas ganhou em emoção. Os sacadores invariavelmente passaram a ter dificuldades para manter o serviço e proporcionaram oportunidades sucessivas ao adversário. Djokovic evitou três break-poits no quarto game e mais um no sexto, sempre muito oportuno na hora da pressão, enquanto o espanhol tinha games longos e evitou uma quebra crucial no 3/3.

Nos dois games seguintes, ambos reagiram após sair de 0-30 e o décimo game foi ainda mais tenso. Alcaraz fez lances incríveis, chegou ao match-point e nem conseguiu jogar porque 'Nole' disparou um ace. Precisou de mais quatro vantagens até novo empate, agora por 5/5.

A definição acabou mesmo em novo tiebreak e desta vez Alcaraz começou na frente, com 2-0. Djokovic tirou a vantagem, mas o espanhol obteve outra quebra para 4-2, 5-3 e 6-4. O sérvio salvou mais um match-point com o saque, mas o garoto espanhol controlou os nervos, sacou aberto e finalizou com forehand na paralela. Terminou com 51 winners e 57 erros contra 24 e 31 do líder do ranking.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva