Notícias | Dia a dia
Bia enfrenta belga na semifinal às 9h deste sábado
06/05/2022 às 15h03

Bia pode se aproximar de seu melhor ranking se for finalista em Saint Malo

Foto: Pierrick Contin

Saint Malo (França) - Depois de vencer seus três primeiros jogos pelo WTA 125 de Saint Malo, no saibro francês, Beatriz Haddad Maia volta a atuar neste sábado, pela semifinal do torneio. A número 1 do Brasil e 65ª do mundo enfrentará a belga Maryna Zanevska, 70ª colocada, a partir das 9h (de Brasília).

O confronto entre Bia e Zanevska é inédito no circuito profissional. A brasileira passou pela australiana Maddison Inglis na primeira rodada, pela compatriota Laura Pigossi nas oitavas, e nesta sexta-feira venceu a norte-americana Claire Liu por 7/5, 3/6 e 6/2.

Já a belga vem de vitória nas quartas sobre a norte-americana Madison Brengle, cabeça 1 em Saint Malo e 54ª do ranking, por duplo 6/4. Ela também venceu a australiana Jaimee Fourlis e a francesa Fiona Ferro nas fases iniciais do torneio. Zanevska tem um título de WTA 250 conquistado em julho do ano passado em Gdynia, na Polônia, também no saibro.

A segunda semifinal será entre a polonesa Magdalena Frech, 88ª do ranking, que venceu a compatriota e cabeça 2 Magda Linette por 7/5, 6/7 (2-7) e 6/2, e a 135ª colocada Anna Blinkova, que passou pela norte-americana Bernarda Pera por 6/2, 3/6 e 7/5. Blinkova está jogando sob bandeira neutra devido às sanções esportivas à Rússia.

Bia tenta igualar seu melhor ranking e conquistar o maior título
A campanha até a semifinal rende 57 pontos na WTA para Bia, que tem 30 a descartar. A paulistana de 25 anos pode ganhar até duas posições. Se for finalista, fará 95 pontos e se aproxima de seu melhor ranking, o 58° lugar. Já em caso de título, ela fará 160 pontos e ficará muito perto de entrar no top 50.

Até hoje, o maior título na carreira profissional de simples de Bia no circuito é um ITF de US$ 100 mil na cidade de Cagnes-Sur-Mer, na França, em 2017. Ela já venceu 17 torneios no circuito da Federação Internacional. Bia tem uma final de WTA 250 em Seul, também em 2017, quando foi superada pela então número 10 do mundo Jelena Ostapenko na final.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva