Notícias | Dia a dia
Baez tem grande atuação no saibro e vence 1º ATP
01/05/2022 às 13h18

O argentino de 21 anos disputou sua segunda final no circuito

Foto: Millennium Estoril Open

Estoril (Portugal) - Bastante habituado com o jogo no saibro, o argentino Sebastian Baez completou a semana perfeita no ATP 250 do Estoril e venceu seu primeiro torneio na elite do circuito. O jovem jogador de 21 anos número 59 do mundo garantiu superou neste domingo o norte-americano Frances Tiafoe, 29º do ranking, por 6/3 e 6/2 em apenas 1h13 de partida.

Baez disputava sua segunda final de ATP, depois de ter ficado com o vice em Santiago no mês de fevereiro. Ex-número 1 juvenil, Baez aproveitou o grande número de challengers no saibro na última temporada, com seis títulos e três vice-campeonatos. Com isso, saltou do 309º para o 97º lugar. Sua evolução continuou em 2022, com boas campanhas na Austrália, as duas finais no saibro e outros resultados consistentes como as quartas em Córdoba e oitavas no Rio Open. O argentino chegará ao top 40 com o título.

"Estou muito feliz", reconheceu Baez. "Não apenas pelo que foi alcançado esta semana, mas pelos momentos que eu vivi nas últimas semana. Quero curtir e continuar trabalhando para alcançar o máximo que posso. Tenho que continuar sonhando e continuar ao lado das pessoas que mais amo. É o que me impulsiona a seguir em frente".

"Estou apenas entrando no circuito. Jogar com rivais que via pela TV é raro, mas eu me apoiei no meu time e tentei dar o meu melhor. Tentei respeitar a táctica proposta. Uma das chaves continua a ser jogar o melhor possível a cada partida. É nisso que o meu treinador é excelente", acrescentou o argentino.

Já Tiafoe, de 24 anos, segue com apenas um título no circuito, conquistado no piso duro de Delray Beach em 2018. Ele alcançou sua quarta decisão no circuito e a segunda no Estoril, repetindo o resultado de quatro temporadas atrás. O norte-americano também deverá ter seu melhor ranking e alcançar o 25º lugar com o vice-campeonato.

Finalistas compartilharam o mesmo lema
Ao longo de toda a semana Tiafoe e Baez compartilharam o mesmo lema "Why not me?" (Por que não eu?). O norte-americano estava utilizando uma pulseira com essa frase durante os jogos, o argentino e seu treinador viram e gostaram da ideia. Sendo assim, Baez começou a escrever a frase a cada vitória na caminhada para o título.

"Ele falou comigo sobre isso no vestiário há alguns dias", disse Tiafoe aos jornalistas no último sábado. "Estou usando essa pulseira há tanto tempo que nem tinha percebido. Depois que ele ganhou a primeira semifinal, eu disse 'Por que não eu?' para ele. É legal. Qualquer tipo de inspiração ajuda. Acho que acreditar em si mesmo é a coisa mais importante".

Baez sacou muito bem durante a final
Assim como já havia acontecido na semifinal de sábado, quando derrotou o espanhol Albert Ramos, Baez voltou a sacar muito bem no jogo que valia o título. Ele não havia sofrido quebras contra Ramos e só perdeu um game de saque diante de Tiafoe.

A partida começou com games longos e uma quebra para cada lado antes do empate por 2/2. Depois disso, Baez assumiu total controle das ações. O argentino confirmava seus games de serviço de forma bastante tranquila, além de fazer um jogo consistente do fundo de quadra, com poucos erros. Ele voltaria a quebrar, chegando a vencer cinco games seguidos no primeiro set. Já na parcial seguinte, o roteiro foi parecido. Baez sequer enfrentou break-points e só perdeu sete pontos em seu saque, ele quebrou mais duas vezes e novamente fez cinco games seguidos para chegar à vitória.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva