Notícias | Beach Tennis
Desafio Américas x Europa larga sexta em Itu
07/04/2022 às 19h09

Rafaela Miiler e Patrícia Diaz, capitã da equipe das Américas.

Foto: Arquivo

Itu (SP) - Começa nesta sexta-feira, na Apollo Beach Tennis House, em Itu (SP), a Lopes Cup, desafio Europa x América, competição inédita no beach tennis que reúne os melhores do mundo do masculino e feminino em formato semelhante à Laver Cup, do tênis, e Ryder Cup, do golfe. A premiação total será de R$ 120 mil.

Os primeiros treinamentos acontecem nesta sexta-feira a partir de 9h45 com o time América, seguido pelo time Europa a partir das 10h30. Na sequência, às 12h, os atletas estarão disponíveis para entrevistas no local, com o troféu à disposição para fotos.

Os jogos começam a partir das 18h com a primeira sessão com dois jogos de simples, masculino e feminino, um duelo masculino de duplas, um duelo feminino e dupla mista. Cada vitória na sexta valerá 1 ponto para a equipe. O sábado terá duas sessões, a primeira a partir das 11h e a segunda a partir das 18h. Cada vitória valerá 2 pontos. O domingo fecha o torneio com sessão única a partir das 11h e 3 pontos em cada partida.

O time europeu terá nada mais nada menos que os números 1, 2 e 3 do ranking do Professional Beach Tennis Ranking (torneios acima de US$ 15 mil em prêmios), o italiano Michelle Cappelletti, o espanhol Antomi Ramos e o francês Theo Irigaray, além do sétimo colocado e capitão da equipe, o italiano radicado no Rio de Janeiro, Alessandro Calbucci. No feminino estarão as números 1, 3, 4 e 9 do mundo, as italianas Nicole Nobile, Giulia Gasparri, Ninny Valentini e Veronica Casadei.

O time das Américas terá a vice-líder do ranking, a venezuelana Patrícia Diaz, radicada em Sorocaba (SP), a quinta colocada e também radicada em Sorocaba, a brasileira Rafaella Miiler, a jovem de 16 anos Vitória Marchezini, top 10 mundial, além dos jovens talentos Isador Trusz, Leonardo Branco e Daniel Mola assim como os experientes João Wiesinger, de São Paulo, e o venezuelano Ramon Guedez.

"É uma programação diferente a que estamos acostumados, com esquema de equipes, o que é muito legal para nós atletas como também para os espectadores. Alguns de nós não temos a oportunidade de jogar com os outros, por isso, acho legal se unir Europa contra América. Estou afim de curtir e aproveitar esse momento, com atletas que respeito e gosto muito, jogar com boa atitude, boa energia para dar espetáculo para o público", disse a capitã do time das Américas, Paty Diaz, que vem de título importante nas Ilhas Reunião ao lado da paranaense Rafaella Miiller. "Estamos muito felizes por jogar perto de casa, chegamos recentemente de uma viagem longa, será muito bom jogar e ficar pertinho de casa."

Paty Diaz espera um duro confronto diante do forte time Europa, mas não aponta favoritos. "A equipe da Europa está muito forte, nossa equipe também. Está muito equilibrado. Como o formato é diferente, se as duplas que não se conhecem vão se encaixar ou não, vai depender muito disso. Isso que é legal, não dá para saber o que vai acontecer."

Comentários