Notícias | Dia a dia
Ruud enaltece movimentação e golpes de Alcaraz
03/04/2022 às 21h42

Miami (EUA) - Derrotado na final do Masters 1000 de Miami, o norueguês Casper Ruud saiu de quadra resignado com a grande atuação do espanhol Carlos Alcaraz, que o venceu em sets diretos e se tornou o mais jovem campeão do torneio. Após a partida, o vice-campeão analisou o jogo e enalteceu as qualidades do algoz, principalmente sua excelente movimentação.

“Ele se move muito bem em quadra e devolve muitas bolas, o que pode ser frustrante. Você pensa que fez uma bola vencedora, mas ele devolve e vê que precisa acertar três ou quatro bolas assim quando normalmente precisa acertar uma ou duas. Acho que é um dos jogadores que melhor se move em quadra, seu movimento de pés é muito rápido, mas também tem força nos golpes de fundo”, disse Ruud.

“O grande desafio é que bate bem de ambos os lados. Você não pode descansar, porque sabe que vai ser agressivo seja onde a bola for. Carlos pode contra-atacar e ser agressivo de ambos os lados. Você nunca tem uma pausa, é desafiador e impressionante que ele possa ser tão agressivo de ambos os lados. Não há muitos jogadores que fazem isso”, acrescentou o norueguês.

Ruud contou que seu plano era tentar deixar Alcaraz desconfortável com a força de seus golpes. “Estava batendo na bola, deixando-o sem tempo para se preparar. Comecei muito bem com alguns bons winners, essa era a ideia. Mas quando você assume esses riscos, você comete erros. Infelizmente, não consegui manter o nível durante toda a partida”, lamentou o derrotado na final.

Sobre o atendimento pedido após o quinto game do segundo set, ele falou ter sentindo um desconforto na parte esquerda do quadril. “É algo que já aconteceu comigo antes, então não foi tão ruim. Só precisava afrouxar um pouco. É como um beliscão que começa a me incomodar, mas quando solta, não tem problema. Não é nada para se preocupar e acho que não vai me incomodar nas próximas semanas”.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva