Notícias | Dia a dia
Técnico diz que Barty já pensava em parar em 2019
25/03/2022 às 08h42

Brisbane (Austrália) - Treinador da australiana Ashleigh Barty, que surpreendeu o mundo ao anunciar sua aposentadoria aos apenas 25 anos de idade, Craig Tyzzer revelou que a atual número 1 do mundo já havia falado sobre aposentadoria em 2019, logo após vencer seu primeiro título de Grand Slam, em Roland Garros, quando tinha apenas 22 anos.

“Ash provavelmente se lembra, depois de sua primeira vitória em Grand Slam eu preparei este discurso sobre o quão profundo isso seria e o que isso significaria para ela. A primeira coisa que me disse foi: 'Posso me aposentar agora? Respondi que não estava pronto para isso”, contou Tyzzer para a imprensa local, mostrando não se surpreender com o fim da carreira de Barty.

Tyzzer disse ter sentido que o fim estava próximo depois que Barty venceu Wimbledon, que sempre foi um sonho. “Eu meio que comecei (a acreditar nessa possibilidade) depois de Wimbledon. Esse era um objetivo óbvio para nós e ela conseguiu alcançá-lo. Acho que quando chegamos às Olimpíadas, isso meio que me atingiu, vi que não havia muito mais nela”, contou o técnico.

“A motivação não estava lá, exceto quando jogou duplas com Storm (Sanders) e duplas mistas com John Peers. Suas partidas de simples realmente foram para o esquecimento. Eu meio que senti que ela tinha escalado onde precisava chegar e seria um trabalho duro mantê-la envolvida”, acrescentou Tyzzer.

O treinador ainda fez um esforço para tentar motivá-la durante a pré-temporada para buscar bons resultados na turnê australiana no começo do ano. “O mais difícil foi tentar motivá-la a acender uma faísca. Seu tênis e sua mentalidade eram tão relaxados e fáceis de lidar com tudo. Era quase como se ela não se importasse se iria ganhar ou perder, mas ela obviamente se importava”, finalizou.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva