Notícias | Dia a dia
Sakkari diz que vento não é desculpa para má atuação
20/03/2022 às 22h58

Sakkari foi superada por Swiatek na final de Indian Wells neste domingo

Foto: BNP Paribas Open

Indian Wells (EUA) - Superada na final do WTA 1000 de Indian Wells neste domingo, Maria Sakkari reconhece que não teve uma boa atuação no confronto com Iga Swiatek. A grega saiu insatisfeita, especialmente com seu desempenho no saque, já que enfrentou 11 break-points e permitiu seis quebras de serviço. Apesar de ter ventado muito, especialmente durante o primeiro set, ela diz que isso não é desculpa para o desempenho abaixo do esperado.

"Eu claramente não saquei bem. Meu tênis não estava lá hoje, mas acho que da próxima vez tenho que tentar encontrar mais soluções quando me sentir assim. É claro que estava ventando muito. Nós duas estávamos com dificuldade para sacar no início da partida. Mas o vento nunca é uma desculpa porque ele afeta os dois lados e isso foi irrelevante para o meu desempenho", disse Sakkari, após a derrota por 6/4 e 6/1 para Swiatek, em 1h20 de partida.

"Obviamente, não era o meu dia. Não há muito que eu possa dizer sobre a maneira como joguei. Acho que não havia um plano claro dentro da quadra. Eu fiz um plano junto com a minha equipe, mas eu não estava executando da maneira que eu queria. E às vezes pode acontecer, sim", acrescenta a grega, que até fez mais winners que a polonesa no jogo, 14 a 11, mas cometeu 21 erros não-forçados contra apenas 10 de sua jovem rival de 20 anos.

Sakkari foi perguntada sobre as principais dificuldades para sacar quando venta muito. "É difícil porque de um lado você tinha que jogar com quique, do outro lado você forçar mais o saque. E você não sabe para onde mirar. Mas no geral acho que não foi um bom desempenho. Eu diria que o vento sim, foi um fator no jogo, mas não foi só isso o motivo pelo qual eu não saquei bem. Acho que também tive um dia de serviço ruim hoje".

Apesar de a grega estar sempre chegando longe nos torneios desde o ano passado, esta foi apenas sua quinta final na carreira e ela segue com apenas um título. Este ano, já havia ficado com o vice de São Petersburgo em fevereiro. "Estou feliz que agora estou chegando às finais e não só às semifinais. É algo novo para mim. Acho que conversei um pouco com o Tom [Hill, seu treinador]. Ele disse que desde que começamos a trabalhar, dou pequenos passos. Provavelmente vou precisar de mais tempo até dar o próximo passo. Mas acho que estou no caminho certo".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva