Notícias | Dia a dia
Swiatek brilha em Indian Wells e já tem 3 WTA 1000
20/03/2022 às 18h30

Com apenas 20 anos, Swiatek tem um Grand Slam e três WTA 1000. Ela será a número 2 do mundo

Foto: BNP Paribas Open

Indian Wells (EUA) - O excelente início de temporada de Iga Swiatek foi premiado com a conquista de mais um título importante. Três semanas depois de ser campeã em Doha, a jovem polonesa de 20 anos e número 4 do mundo venceu seu segundo WTA 1000 da temporada e o terceiro da carreira. Swiatek conquistou o título de Indian Wells, superando na final a grega Maria Sakkari, sexta colocada, por 6/4 e 6/1 em 1h20 de partida.

Este é o quinto título da carreira de Swiatek, sendo que o primeiro já foi um Grand Slam, Roland Garros em 2020. Já na temporada passada, a jovem jogadora polonesa venceu o WTA 500 de Adelaide no piso duro e o WTA 1000 de Roma, no saibro. Agora com 20 vitórias na temporada, sendo 11 seguidas, ela será a nova número 2 do mundo, ficando atrás apenas da australiana Ashleigh Barty no ranking mundial.

Swiatek também diminui a diferença para Sakkari no histórico de cinco confrontos entre elas. A grega havia vencido os três primeiros jogos no ano passado, em Roland Garros, Ostrava e no WTA Finals. Já a polonesa vinha de uma vitória no duelo mais recente, na campanha para a recente conquista em Doha.

A campanha de Swiatek em Indian Wells começou com jogos duros. Ela buscou três viradas seguidas nas partidas contra a ucraniana Anhelina Kalinina, a dinamarquesa Clara Tauson e a alemã Angelique Kerber. Nas quartas de final, a polonesa cedeu apenas um game à norte-americana Madison Keys. Já na semi, passou pela campeã de 2015 Simona Halep em dois sets equilibrados.

Já Sakkari, de 26 anos, segue com apenas um título no circuito, apesar de ter presença constante em fases decisivas de grandes torneios. A grega disputou neste domingo sua quinta final na carreira e a segunda na temporada. Este ano, já havia ficado com o vice-campeonato em São Petersburgo. Ela será a número 3 do ranking na próxima semana.

Partida foi disputada com muito vento em quadra
A final de Indian Wells começou com muito vento em quadra, o que dificultou bastante o trabalho das sacadoras. Foram quatro quebras seguidas, no momento em que Sakkari tinha apenas 45% de primeiros serviços em quadra e Swiatek já acumulava quatro duplas-faltas. Ao fim de oito games, já eram três quebras para cada lado. Com o placar empatado por 4/4, Swiatek tentou algo diferente. Ela tirou um pouco o peso do saque e buscou bolas com o quique mais alto, e assim confirmou o serviço com um pouco mais de tranquilidade.

No game seguinte, a polonesa tentou fazer a adversária jogar. As devoluções agressivas e no corpo, que tanto funcionaram em Doha e que haviam ajudado na terceira quebra deste domingo, foram deixadas um pouco de lado. Swiatek tentou colocar o máximo de bolas em quadra e esperar pelos erros da adversária. Sakkari salvou os dois primeiros set-points, mas depois fez uma dupla falta e Swiatek não deixou a terceira chance escapar. A grega havia feito 8 a 7 em winners, mas cometeu 12 erros contra 7 da polonesa.

O segundo set começou com games longos, mas Swiatek não enfrentava break-points, enquanto Sakkari acabou permitindo duas novas quebras. Com isso, a polonesa abriu a tranquila vantagem de 5/1 antes de sacar para o jogo. No último game da partida, ela reverteu um 0-30 e consolidou a vitória para conquistar o segundo WTA 1000 em três semanas.

Sakkari liderou a estatística de winners por 14 a 11 e cometeu 21 erros não-forçados contra apenas 10 de Swiatek na partida. A polonesa criou 11 break-points no jogo e conseguiu seis quebras, enquanto a grega conseguiu três quebras, todas ainda no primeiro set. Durante a segunda parcial, a campeã não enfrentou break-points e só perdeu sete pontos em seus games de serviço.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva