Notícias | Copa Davis
Wild não segura Zverev e Alemanha sai na frente
04/03/2022 às 17h52

Rio de Janeiro (RJ) - Apesar de ter feito um primeiro set equilibrado e vários games de qualidade, Thiago Wild não achou jeito de segurar o tênis sempre forçado do número 3 do mundo Alexander Zverev e, mesmo num saibro lento, foi superado com parciais de 6/4 e 6/2 na abertura do duelo em que Brasil e Alemanha tentam chegar ao Grupo Mundial da Copa Davis.

Ainda nesta noite, Thiago Monteiro buscará o empate diante de Jan-Lennard Struff, o que será fundamental para tentativa de reação. O confronto termina neste sábado, em que a rodada começa às 14 horas com o fundamental jogo de duplas e, se necessário, poderá ter ainda mais duas partidas de simples no Parque Olímpico da Barra.

Com o resultado desta sexta-feira, Wild continua sem vitórias na Copa Davis, tendo perdido também na boa atuação diante da Austrália em 2020. Zverev, que vinha evitando disputar a competição por discordar do novo regulamento, tem agora 7 triunfos em 11 partidas de simples ao longo de seis confrontos de que já participou.

Primeiro set equilibrado
A perda do serviço logo no game inicial da partida parecia indicar que a situação de Wild seria delicada no set inicial, mas o fato é que Zverev não jogou tão bem e deu algumas oportunidades, geralmente se salvando com o saque. O número 3 teve índice de acerto de apenas 59%, mas perdeu apenas 2 desses 19 pontos.

Wild tentou forçar o jogo e chegou a sacar acima dos 210 km/h. Atingiu 83% de acerto do primeiro serviço e com isso sustentou todos os demais games em que sacou, encarando bem as cruzadas de backhand. A rigor no entanto só teve uma chance real de recuperar o placar, quando arriscou uma paralela de forma precipitada no 15-40 do segundo game. Em outro break-point, no quinto game, Zverev sacou muito bem.

O paranaense mostrou frieza e também escapou de apertos. Foram quatro chances de quebra evitadas no quinto game e um set-point no nono. Chegou a fazer transições firmes à rede, mas não conseguiu explorar o posicionamento mais recuado de Zverev.

Zverev sobe nível
Wild até começou bem o segundo set, mas outra vez sofreu quebra precoce. Os méritos no entanto couberam muito mais a Sascha, que se mostrou sólido da base, não teve pressa nos pontos e forçou a devolução na paralela, já que o brasileira insistia em buscar seu poderoso backhand.

Depois de confirmar o saque e diminuir o placar para 2/3, Wild pediu atendimento para dor no cotovelo direito. O alemão pareceu esfriar, cometeu um erro bobo de backhand e uma dupla falta mas ainda assim se segurou. O brasileiro corria muito atrás de todas as bolas mas seus golpes ficaram mais curtos e isso facilitou a vida do adversário.

"Eu não consegui jogar meu melhor e ele soube se impor", afirmou Wild ao SporTV ainda em quadra. "De qualquer forma foi uma boa experiência". Quanto ao atendimento médico, ele explicou que foi apenas consequência de uma rebatida errada numa bola que desviou no solo.

Zverev também acha que não jogou o seu melhor, mas que fez o suficiente para vencer. Disse não ter se incomodado com a torcida, já que esperava um apoio maciço ao adversário.

Comentários