Notícias | Dia a dia
Swiatek elimina Sabalenka e terá Sakkari na semi
24/02/2022 às 18h05

Swiatek tentará vencer Sakkari pela primeira vez após três derrotas no ano passado

Foto: Jimmie48/WTA

Doha (Qatar) - Apesar de os dois principais resultados de Iga Swiatek terem sido conquistados no saibro, com os títulos de Roland Garros em 2020 e de Roma em 2021, a jovem polonesa de 20 anos vai se sentindo cada vez mais à vontade nas quadras duras. Depois de começar o ano com uma semifinal no Australian Open, ela também garantiu vaga na semi do WTA 1000 de Doha. Número 8 do mundo, Swiatek superou nesta quinta-feira a bielorrussa Aryna Sabalenka, vice-líder do ranking, por 6/2 e 6/3 em 1h14 de partida.

Um dos trunfos para a grande vitória de Swiatek foi seu desempenho nas devoluções de saque. Ela criou oito break-points no jogo e conseguiu sete quebras em nove games de serviço de Sabalenka. A bielorrussa, que teve problemas com o saque nos primeiros torneios do ano, mas vinha sacando bem em Doha, fez três duplas faltas e só venceu 41% dos pontos jogados com o próprio saque. A polonesa fez mais winners, 16 a 14, e cometeu 15 erros contra 27 da rival.

"Sabia que esse seria um jogo muito importante e que Aryna bate muito forte na bola. Eu precisava estar muito focada e estava preparada para tudo. Estou muito feliz que o meu jogo mental funcionou bem e eu não perdi o foco em nenhum momento", disse Swiatek, que marcou sua primeira vitória contra Sabalenka. Ela havia perdido para a bielorrussa na fase de grupos do WTA Finals do ano passado. Vencedora de três torneios da WTA, a polonesa tenta a quinta final da carreira. "Eu tentei meditar durante o jogo, nas viradas de lado, estou ficando cada vez melhor nisso e isso me ajuda a ficar mais focada".

Sakkari superou a jovem Coco Gauff nas quartas
A adversária de Swiatek na semifinal será a grega Maria Sakkari, número 6 do mundo, que marcou um duplo 6/3 contra a jovem norte-americana de 17 anos Coco Gauff. A polonesa busca uma vitória inédita contra Sakkari, depois de ter perdido três vezes para a grega no ano passado, em Roland Garros, Ostrava e também no Finals, sem ter vencido nenhum set contra a rival.

"Eu tive jogos difíceis contra ela, mas agora com meu novo técnico [o também polonês Tomasz Wiktorowski] e as coisas que estamos trabalhando, vai ser um jogo diferente. É uma nova abordagem de jogo e eu vou mudar um pouco as táticas. Estarei pronta para o jogo".

Sakkari, que jogou no início da rodada desta quinta-feira, avaliou sua vitória sobre Gauff e destacou alguns pontos sobre o estilo de jogo de Swiatek. "Estou muito feliz com meu nível de jogo agora. Estou apenas me divertindo, curtindo meu tênis, e acho que fiz uma partida muito sólida hoje. Tive que jogar um tênis muito bom ao longo da partida, porque a Coco é uma oponente muito difícil. Fico muito satisfeito e muito animado por estar nas semifinais".

"Já a Iga tem um jogo de muito spin. Ela gosta de ter mais tempo para jogar e atacar com o forehand. Seu saque também é muito bom. Em termos de velocidade, é menor que o de Aryna, mas ela coloca o saque muito bem na quadra".

Kontaveit e Ostapenko abrem a rodada às 10h
A rodada de semifinais começa às 11h (de Brasília) desta sexta-feira, com a partida entre a estoniana Anett Kontaveit e a letã Jelena Ostapenko. Sakkari e Swiatek se enfrentam na sequência.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva