Notícias | Dia a dia
Ostapenko salva match-point e faz mais uma semi
17/02/2022 às 10h15

Ostapenko eliminou três campeãs de Grand Slam no caminho para a semifinal de Dubai

Foto: Jimmie48/WTA

Dubai (Emirados Árabes) - Pela segunda semana consecutiva, Jelena Ostapenko disputará uma semifinal de WTA 500. Depois de ter feito uma boa campanha em São Petersburgo, ela repetiu a dose em Dubai. E a campanha da letã foi diante de adversárias de respeito, eliminando três campeãs de Grand Slam. Algoz de Sofia Kenin na estreia e de Iga Swiatek nas oitavas, Ostapenko superou nesta quinta-feira a tcheca Petra Kvitova, 25ª do ranking, com parciais de 5/7, 7/5 e 7/6 (11-9), chegando a salvar um match-point na partida com 2h39 de duração.

Campeã de Roland Garros em 2017 e semifinalista de Wimbledon no ano seguinte, Ostapenko está com 24 anos e ocupa o 21º lugar do ranking. Ex-top 5 letã voltará ao top 20, pela primeira vez desde outubro de 2018, na próxima semana. Vencedora de quatro torneios no circuito da WTA, o mais recente no ano passado na grama de Eastbourne, ela busca a 11ª final da carreira. Para isso, tem que vencer Simona Halep ou Ons Jabeur.

"Eu tive que lutar até o fim. Ela jogou muito bem e sacou duas vezes para fechar a partida. Estou muito feliz por ter conseguido vencer hoje e aproveitei muito o clima do estádio hoje", disse Ostapenko, na entrevista ainda em quadra. "Estou melhorando a cada a dia, trabalhando muito duro e aproveitando a experiência de jogar em quadras grandes. Acho que o jogo de ontem também me deu muita confiança, por ter vencido outra grande jogadora e no top 10. Eu não poderia ter feito nada diferente do que ter que lutar o tempo todo"

No encontro entre duas jogadoras de estilo agressivo e muita potência nos golpes, especialmente com o forehand, o jogo começou melhor para Ostapenko, que abriu 3/0 e chegou a liderar por 4/1. Até aquele momento, a letã só havia perdido três pontos em seus games de serviço, sem correr riscos no saque. Kvitova salvou um break-point no sexto game e devolveu a quebra logo na sequência. A tcheca voltaria a quebrar e virou o placar para 5/4, mas só conseguiria definir o set na segunda vez que sacou para fechar.

Logo na abertura do segundo set, Kvitova conseguiu mais uma quebra de serviço, sua quarta seguida contra o saque da rival. A tcheca foi sustentando sua vantagem sem enfrentar break-points até liderar por 5/3. Ostapenko confirmou o serviço com dificuldade no nono game e, na sequência, contou com uma dupla falta de Kvitova para devolver a quebra. Dois games mais tarde, a letã apostou em devoluções agressivas, empurrando a tcheca para longe de linha de base e quebrou de novo.

Mais confiante, Ostapenko abriu 2/0 no terceiro set, mas logo permitiu o empate e a virada para Kvitova, que voltaria a quebrar no nono game da parcial para fazer 5/4. Pela segunda vez na partida, a tcheca sacou para o jogo e não conseguiu fechar. A definição ficou para o tiebreak, em que Kvitova também começou melhor e chegou a ter 4-2 na virada de lado. Um erro não-forçado da tcheca com o forehand igualou a disputa. Kvitova salvou um match-point e outro com winner de devolução. Depois, foi a vez de a letã escapar da derrota em seu serviço. Ela só fecharia o jogo em seu quarto match-point.

Ao todo, a partida teve 12 quebras de serviço, seis para cada lado. A transmissão internacional citou que Ostapenko fez 68 winners no jogo. Kvitova liderou a estatística de aces por 11 a 2, ao mesmo tempo em que também fez 7 a 2 em duplas faltas. A tcheca, que fez 22 winners de forehand e mais 10 com o backhand, cometeu 46 erros não-forçados contra 35 da letã.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva